Antes de Ney Franco assumir o comando técnico do São Paulo, o antecessor Leão reclamou da falta de opções para armar a equipe, principalmente em relação à dupla de volantes.

Agora a situação é diferente. Além da chegada Paulo Assunção, Wellington volta a ter condições de jogo após ficar seis meses afastado por causa de um rompimento no ligamento do joelho esquerdo.

Para o zagueiro Rafael Tolói, há uma briga sadia para ocupar uma vaga de titular no time. “Com os atletas à disposição, o São Paulo só tem a crescer. É importante termos mais opções para várias posições”, afirmou o defensor.

Criado na base do clube, Welington disse que está pronto para jogar, mas deve ficar na reserva. “Não conversei com o técnico, mas ele sabe que pode contar comigo.”

O volante Denilson, que esteve perto de retornar ao Arsenal, falou que está feliz, apesar da concorrência. Ele deve ser mantido na equipe titular que enfrentará o Botafogo, quinta-feira, no Morumbi.

Com 31 pontos, o São Paulo busca a terceira vitória consecutiva para se aproximar do G4. “Os rivais ganharam títulos. Nós temos que correr atrás e, pelo menos, conseguir a classificação para a Libertadores”, disse Denilson.

Denilson já defendeu o Arsenal contra o Milan, ex-clube do holandês Seedorf, hoje no Botafogo. “É muito bom para o futebol brasileiro ter um jogador com o Seedorf disputando o Nacional”, afirmou o volante. “Ele pode não ter mais um bom vigor físico, mas é um jogador muito inteligente e de ótima visão.”

Após cumprir suspensão na última rodada, o lateral esquerdo Cortez deverá voltar a ser titular contra o Botafogo, clube que defendeu até o fim de 2011.