Hoje (ontem), minha equipe voltou a ser aquela equipe que nós vimos (anteriormente) no campeonato. Que briga, ocupa espaços, se dedica na recuperação da bola. Uma frase como essa, do técnico Ricardinho, após o empate contra o Guarani, deixaram claro que se a esperada vitória fora de casa não veio, o resultado de ontem, no Brinco de Ouro da Princesa, não deveria ser lamentado pelos tricolores.

Ricardinho, aliás, deixou claro que quer melhoras em campo. Mas não desmentiu que se fez satisfeito com o que seu time produziu na noite de ontem. Além das características citadas, apontou também a velocidade na saída de bola como um ponto importante no jogo contra o Guarani. “Não estamos perto daquilo que queremos, mas pela produtividade que tivemos, pela oportunidade de ganhar o jogo, a satisfação é plena”.

Valorizando o empate, Ricardinho lembrou também que sua equipe teve pelo menos seis desfalques na noite de ontem. “Do meio pra frente, foi um time novo. Tivemos uma oportunidade apenas para treinar essa equipe”. O meia Douglas Packer, uma das novidades no time de ontem, garantiu que empenho não faltou. “Quem entrou hoje (ontem), deu conta do recado. Principalmente na marcação”.

Ricardinho ressaltou também novas razões para crer que esse ponto trazido de Campinas merece, sim, comemoração. “Jogar com o Guarani aqui não é fácil. Não está indo bem no Brasileiro, mas aqui (esse time) é muito forte”, concluiu o comandante tricolor.

No próximo confronto, no entanto, Ricardinho não poderá contar com Wendell Borges e Cambará, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.