Enquanto a CBF começa a perder um patrocinador atrás do outro, por conta dos escândalos em que seus dirigentes se envolveram, a Primeira Liga ganha fôlego com a realização de seu torneio (a Copa Sul-Minas-Rio) e, após obter o aval da entidade nacional, tem boas perspectivas de fechar contratos que a fortaleçam financeiramente. O primeiro foi oficializado na última sexta-feira com uma cervejaria, que vai estampar uma de suas marcas em placas de publicidade nos jogos da competição.

O acordo começou a valer na prática neste domingo nas partidas Grêmio x Coritiba e Figueirense x Atlético Mineiro. As placas tinham propaganda da Kaiser, uma das marcas da cervejaria Heineken. Inicialmente, o contrato é apenas para as partidas do torneio atual, mas existe possibilidade de que a parceria seja retomada em futuras competições da liga, até como estratégia para que a Kaiser concorra com marcas da Ambev, que também patrocinam o futebol.

“Essa é mais uma prova que a Primeira Liga está no caminho certo, atraindo empresas sérias e profissionais”, disse, ao celebrar o acordo, o presidente da Primeira Liga, Gilvan de Pinho Tavares, que também comanda o Cruzeiro.

O primeiro contrato da Liga foi com a Rede Globo para a transmissão das partidas em canal aberto e fechado (SporTV). O valor é baixo: pouco mais de R$ 5 milhões, divididos igualmente entre os clubes. Mas a empresa arca com os valores de viagens e hospedagem dos clubes. Outro acordo foi feito com a Penalty para fornecimento de material esportivo, como as bolas utilizadas nas partidas.

Um dos objetivos imediatos dos profissionais que cuidam do marketing da Primeira Liga é negociar as placas que são colocadas no entorno dos gramados. Assim, ainda durante a atual competição, é possível que outros patrocinadores passem a dividir espaço com a marca de cerveja.