Dois dos representantes do País vivos na Copa Libertadores, Atlético Mineiro e Botafogo agora voltam as suas atenções para outro torneio mata-mata. Nesta quinta-feira, às 19h30, os dois se enfrentam no estádio Independência, em Belo Horizonte, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, e chegam ao confronto após preparações bem diferentes.

Com um início irregular no Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro decidiu apostar as suas fichas na Copa do Brasil e na Libertadores. Por isso, deu descanso a todos os seus titulares no último final de semana e ainda viu os reservas garantirem uma vitória sobre a Chapecoense, no interior de Santa Catarina, resultado que impediu a equipe de ficar na zona de rebaixamento do Brasileirão.

Menos pressionado e mais descansado, o time agora sonha com o título da Copa do Brasil, uma meta bem mais tangível do que a taça do Brasileirão. E da equipe que entrou em campo em Chapecó (SC), o técnico Roger Machado só repetirá dois jogadores: os volantes Rafael Carioca e Yago, que atuará improvisado na lateral direita, pois outros três jogadores da posição no elenco estão lesionados – Marcos Rocha, Carlos Cesar e Alex Silva.

As contusões, aliás, são um dos grandes problemas para Roger Machado, que tem oito jogadores no departamento médico neste momento. Ainda assim, o treinador recebeu boas notícias nos últimos dias, o que inclui a liberação do zagueiro Gabriel, que retornará ao time titular.

A situação de Adilson é parecida, mas ele vai ficar no banco de reservas, pois Roger Machado vai apostar em uma formação com dois volantes – Rafael Carioca e Elias -, abrindo espaço para a entrada de Luan como titular pela primeira vez desde que se recuperou de lesão. E ele formará o quarteto ofensivo com Cazares, Fred e Robinho.

A estratégia é clara: conquistar uma vitória em casa e abrir vantagem nas quartas de final da Copa do Brasil, superando a decepção que vem exibindo como mandante nos últimos jogos, especialmente no Brasileirão, onde só venceu uma de cinco partidas disputadas no estádio Independência, outrora visto como um caldeirão pelo clube.

Adversário do Atlético Mineiro nesta quinta-feira, o Botafogo também vai atuar em Belo Horizonte tentando deixar para trás uma decepção. Afinal, o bom início do time no Brasileirão foi freado na última segunda com uma surpreendente derrota para o até então lanterna Avaí, no estádio do Engenhão, no Rio.

Até pelo tropeço e por atuar como visitante, o técnico Jair Ventura vai apostar em uma formação mais cautelosa no Botafogo, tentando frear o ímpeto ofensivo do Atlético Mineiro e, quem sabe, até surpreendê-lo no estádio Independência. Além disso, o time também precisará lidar com o desgaste físico de ter entrado em campo com os titulares na última segunda-feira.

Para isso, Jair Ventura vai promover o retorno de João Paulo ao meio de campo botafoguense, também dando liberdade para o meia Camilo atuar mais avançado na articulação das jogadas para os atacantes Rodrigo Pimpão e Roger.

O treinador também vai promover outras alterações no sistema defensivo do Botafogo. O argentino Joel Carli, livre de suspensão, volta à zaga no lugar de Marcelo. Já o zagueiro Emerson Santos precisará ser improvisado na lateral direita, pois Arnaldo, hoje o titular da posição, chegou após o término do período de inscrição na Copa do Brasil.

E o Botafogo também aposta no seu ótimo retrospecto diante do Atlético Mineiro na competição. Afinal, a equipe carioca é um conhecido algoz dos mineiros na Copa do Brasil, pois o eliminou nas edições de 2007, 2008 e 2013 do torneio, sendo que os dois primeiros confrontos ocorreram exatamente nas quartas de final.