Nos últimos dias antes da estreia da Alemanha na Copa do Mundo, adivinhar o time que Joachim Löw colocará no gramado da Arena Fonte Nova na segunda-feira, contra Portugal, é tarefa praticamente impossível. O treinador conta com uma quantidade bem grande de opções e já admitiu que ainda tem algumas dúvidas.

As duas decisões mais importantes que Löw terá de tomar envolvem a posição em que vai jogar o capitão Phillip Lahm e quem será o jogador mais avançado da equipe contra os portugueses. Lahm é lateral-direito, mas na última temporada jogou muito mais como volante no Bayern de Munique. Se Löw escalá-lo como lateral, abrirá espaço para repetir a dupla de volantes que foi titular na Copa de 2010 – Schweinsteiger e Khedira. Com Lahm no meio, Boateng vai para a lateral e um dos dois volantes perderá a vaga – provavelmente Khedira.

No ataque, a dúvida é entre jogar com “falso nove” ou “verdadeiro nove” – no caso, Miroslav Klose, o único centroavante do elenco alemão. Ocorre que o veterano goleador já sente o peso de seus 36 anos e, para piorar, teve muitos problemas físicos recentemente. Com ele no time, provavelmente a Alemanha jogará com uma linha de três jogadores no meio de campo formada por Müller, Kroos e Özil. Sem ele, Müller fará o papel de jogador mais avançado e abrirá uma vaga para outro jogador – Podolski ou Schürrle.

Além das várias possibilidades táticas que seu grupo de jogadores oferece, Löw vai levar em conta para escalar o time a adaptação dos atletas ao clima brasileiro. Quem demonstrar menos sofrimento com o calor da Bahia levará vantagem.

“É claro que eu já tenho um plano na cabeça. Em geral, já sei quem vai jogar, mas ainda quero ver todos os treinamentos que faremos antes da estreia para tomar as últimas decisões”, disse Löw. “Preciso ver quem vai se adaptar bem ao Brasil.”

O capitão Lahm, que jura não se importar com a dúvida sobre a sua posição na equipe, acredita que um dos principais trunfos da Alemanha no Mundial é justamente a fartura de boas opções do elenco. Segundo ele, os jogadores que Löw tem à disposição permitem ao técnico variar a maneira de jogar do time. “Por causa do calor, pode ser uma boa opção apostar mais nos contra-ataques, para não nos expormos muito. Mas, se quisermos fazer um jogo de posse de bola, também temos jogadores para isso.”