enkontra.com
Fechar busca

De Letra

esportes

Com gritos de ‘Casaca’, velório de Eurico reúne presidente da CBF e dirigentes

  • Por Estadão Conteúdo

Com a presença do presidente da CBF, de dirigentes do Vasco e figuras importantes do futebol, o velório de Eurico Miranda chegou ao fim na tarde desta quarta-feira na Capela Nossa Senhora das Vitórias, localizada no complexo de São Januário. A cerimônia havia se iniciado na terça, data da morte de um dos principais nomes da história política do clube carioca.

Após a realização de uma missa, o corpo de Eurico foi levado ao centro do gramado do estádio, onde o tradicional grito de “Casaca”, algo que foi marcante quando o dirigente esteve à frente do Vasco, foi puxado, sendo seguido pelo hino do clube. Depois, então, foi levado para o Cemitério São João Batista, onde ocorreria o sepultamento.

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, presente ao velório, destacou a postura de Eurico, sempre em defesa do clube. “Eurico esteve à frente do seu tempo. Nos quatro títulos brasileiros, ele participou de três. É uma perda muito importante para o clube. Naturalmente fica um vazio grande no clube. Mesmo muito doente não abria mão de vir no clube todos os dias. Vinha na Capela Nossa Senhora das Vitórias rezar todos os dias. No último Vasco e Botafogo de 2018, ele teve uma trombose, era para ser internado, não quis. Foi para casa e foi para o jogo no mesmo dia. Última visita que eu o fiz, na casa dele, dona Silvia, a esposa, falou que a única preocupação que ele tinha era com o Vasco”, disse.

O velório contou com a presença dos familiares de Eurico, jogadores do elenco atual, dos presidentes da CBF, Coronel Nunes, e da Ferj, Rubens Lopes, dos técnicos Alberto Valentim e Zé Ricardo, dos dirigentes Alexandre Faria e Anderson Barros, hoje no Botafogo, do técnico Antônio Lopes, dos ex-presidentes do Flamengo Kleber Leite e George Helal e do ex-presidente do Botafogo Mauro Ney Palmeiro, além de outras figuras de peso do futebol.

“O futebol brasileiro está de luto pelo nome que o nosso grande amigo Eurico Miranda teve e vai deixar esse legado para todos nós. Vai deixar muita saudade. Eu conheci o Eurico há muitos anos, acho que quando ele nem sonhava em ser Presidente do Vasco e sempre dizia que o Vasco era tudo. O Vasco era a vida dele. E assim ele fez. Até os últimos dias de vida, ele sempre esteve conosco na CBF. Sempre foi um amigo sincero e leal. Por isso viemos trazer o nosso abraço fraterno e amigo”, disse Coronel Nunes.

Eurico, de 74 anos, presidia o Conselho de Beneméritos do Vasco, sendo considerado um dos mais icônicos dirigentes da história do time, nunca tendo se afastado da política do clube, mesmo lutando contra problemas de saúde nos últimos anos. Ele entrou pela primeira vez para a diretoria do Vasco em 1980. Presidiu o clube de 2003 a 2008 e de 2015 a 2017. Mas sua participação na gestão do time carioca foi muito além desse período, tendo cargos como presidente do Conselho Deliberativo e de vice-presidente de futebol, sendo muitas vezes mais comentado do que os presidentes da equipe.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas