O departamento médico do Atlético-MG se pronunciou nesta terça-feira pela manhã a respeito da situação do zagueiro Réver, que se machucou logo no início do jogo contra a Portuguesa, no último domingo, no Canindé, onde o capitão atleticano precisou deixar o campo logo em seguida. O clube informou, por meio de sua página no Twitter, que o jogador teve uma “entorse importante no tornozelo esquerdo, com lesão parcial nos ligamentos”.

Rodrigo Lasmar, médico do Atlético-MG, preferiu não estabelecer um prazo para o retorno do defensor aos gramados, mas admitiu que o atleta “preocupa” para o Mundial de Clubes da Fifa, marcado para acontecer no próximo mês, no Marrocos. A estreia da equipe brasileira na competição será em 18 de dezembro, enquanto a final está marcada para o dia 21.

Réver também foi confirmado nesta terça como desfalque atleticano para o jogo de sábado, contra o Goiás, às 21 horas, no Estádio Independência, pela antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro. A possibilidade da realização de uma cirurgia no tornozelo esquerdo do jogador também foi descartada, sendo que o atleta vem realizando tratamento intensivo, tomando remédios contra a dor e usando uma proteção nos pés para ajudá-lo a caminhar.

GUILHERME – Se Réver preocupa para o Mundial, o atacante Guilherme, outro jogador que se recupera de lesão, deverá reunir condições de defender o Atlético na competição. O clube informou que um exame apontou que o jogador sofreu um estiramento de grau um na coxa direita, que é considerado leve. Com isso, suas chances de atuar são boas.

Além de Réver e Guilherme, o técnico Cuca vem enfrentando uma série de outros problemas para armar o seu time para o Mundial. O lateral-esquerdo Richarlyson, que foi submetido a uma cirurgia no joelho esquerdo, está fora da competição. Já o volante Leandro Donizete e o meia-atacante Ronaldinho Gaúcho se recuperam de lesões e seguem entregues ao departamento médico.