Mesmo com desfalques no ataque, o técnico José Mourinho cobrou reação no Chelsea, nesta segunda-feira, véspera do jogo contra o Dínamo de Kiev, fora de casa. O treinador pediu uma vitória na Ucrânia para recuperar a equipe no Grupo G da Liga dos Campeões e dar novo fôlego ao time neste início de temporada europeia.

“O mais importante para mim é mudar nossos resultados. Precisamos vencer mais partidas tanto no Campeonato Inglês quanto na Liga dos Campeões. Temos que somar pontos para avançar à próxima fase”, afirmou o treinador, sem esconder a preocupação com as oscilações da sua equipe.

“Sim, começamos a temporada jogando abaixo das expectativas. Perdemos muitas partidas, mas espero que possamos melhorar em termos de resultados e performance”, declarou Mourinho. Na Liga dos Campeões, o Chelsea venceu e perdeu outra. Por isso ocupa a terceira colocação da chave, atrás do próprio Dínamo e do Porto, ambos com quatro pontos.

Para este jogo na Ucrânia, Mourinho terá duas baixas no ataque: Pedro e Loic Remy têm problemas físicos. Sem eles, o treinador deve ter apenas Diego Costa como referência no setor ofensivo.

Assim, para tentar surpreender a defesa rival, o técnico do Chelsea aposta nas informações que buscou na partida do Dínamo contra o Shakhtar Donetsk, no fim de semana, em competição nacional.

“Eu vi a derrota do Dínamo para o Shakhtar Donetsk [por 3 a 0, na sexta-feira] em vídeo. E eu também enviei o meu auxiliar para assistir à partida. Também analisamos as partidas do Dínamo contra o Porto e o Maccabi Tel-Aviv. Então temos toda a informação necessária”, disse Mourinho, referindo-se às últimas rodadas do Grupo G da Liga dos Campeões.