Com o meio de campo desfigurado e com a moral abalada. Este é o Flamengo que vai enfrentar o Emelec (Equador), nesta quinta-feira, às 19h30, no Engenhão, pela segunda rodada do Grupo 2 da Copa Libertadores. Em pouco tempo, todos os volantes titulares foram “abatidos”, além do goleiro Felipe, deixando o técnico Joel Santana à procura de soluções.

Airton fraturou o pé e não joga por dois meses; Willians torceu o tornozelo. Mas o baque que afeta emocionalmente o grupo foi o afastamento de Renato Abreu por uma arritmia cardíaca. O volante/apoiador realizou uma ressonância e outros exames para que os médicos avaliassem as causas e a gravidade do problema. O médico Serafim Borges vai dar mais detalhes do caso nesta sexta, com os resultados em mãos. Nesse meio tempo, os companheiros rubro-negros prometem empenho extra pelo colega fora de combate.

O atacante, que já marcou quatro gols em cinco jogos desde o seu retorno ao clube, é a maior esperança de uma vitória, que levaria o Flamengo à liderança do Grupo 2. O Emelec lidera no momento com três pontos, seguido pelo Olimpia (Paraguai), também com três. Vai ser a estreia de Vágner Love na Libertadores de 2012. Ele não estava no grupo na fase preliminar, contra o Real Potosí (Bolívia), e cumpriu suspensão referente a 2010 no empate em 1 a 1 contra o Lanús, na Argentina, na primeira rodada da chave.

Com tantas ausências em setor crucial, Joel Santana testou dois esquema táticos durante a semana. No tradicional 4-4-2, formou o meio com Muralha, Luiz Antônio, Bottinelli e Ronaldinho Gaúcho. No 3-5-2, sacou o atacante Deivid e lançou Welinton, compondo trio defensivo com Marcos González e David Braz.

Como esta última formação foi pouco treinada, o mais provável é que o técnico opte pelo mais tradicional e ofensivo esquema com duas linhas de quatro. A boa notícia é a recuperação de Leonardo Moura. O lateral-direito volta ao time depois de dois jogos de afastamento com dores no joelho direito.