O belo gol de Neilton e a vitória sobre o Bahia por 1 a 0 praticamente garantiram o retorno do Botafogo à elite do futebol nacional. Com 65 pontos, graças ao triunfo no estádio do Engenhão, no Rio, neste sábado, o time alvinegro encerra a 33.ª rodada na liderança, com 11 pontos de diferença para o rival tricolor baiano, equipe que encerra o G4, e com 9 de vantagem para o vice-líder América-MG.

Na próxima rodada, contra o Criciúma, no sábado, fora de casa, no estádio Heriberto Hulse, uma simples vitória é o suficiente para confirmar definitivamente o acesso. Já sobre o título, não há possibilidade de conquistar a taça no jogo seguinte, embora a chance de que isso aconteça até o fim do torneio é cada vez mais real.

Disposto a garantir o acesso o mais rápido possível, o Botafogo fez um bom primeiro tempo, apesar de ter tomado um susto do Bahia em cabeçada de Gabriel e excelente defesa de Jefferson. Passado o perigo, a equipe reagiu com Neilton, em jogada individual e defesa de Douglas Pires. Na sequência, Sassá chutou forte e acertou a trave.

Sem Navarro, vetado, e com Sassá no ataque, o time carioca sentiu falta de um jogador mais de área no ataque. Foi isso que o técnico Ricardo Gomes fez no intervalo com a entrada de Ronaldo no lugar de Sassá e logo viu o resultado aparecer. Aos 5 minutos, Neilton tabelou com o centroavante, recebeu lindo passe de calcanhar e chutou forte cruzado: 1 a 0.

O gol animou os mais de 20 mil torcedores no Engenhão, que também recebeu bom público do Bahia. Ronaldo poderia ter se consagrado ainda mais, caso não tivesse furado e desperdiçado o ótimo passe de Willian Arão, aos 40 minutos. Mesmo com o gol perdido pelo centroavante, o Botafogo segurou a pressão baiana e garantiu três pontos valiosos pelo acesso e pelo título da Série B.

Após o apito final do árbitro, os jogadores comemoraram com a torcida, como se já tivesse garantido o acesso para a Série A de 2016.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 1 x 0 BAHIA

BOTAFOGO – Jefferson; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Roger Carvalho e Carleto; Rodrigo Lindoso, Willian Arão, Camacho (Diego Jardel) e Daniel Carvalho; Neilton (Lulinha) e Sassá (Ronaldo). Técnico: Ricardo Gomes.

BAHIA – Douglas Pires; Railan (Maxi Biancucchi), Gustavo, Gabriel Valongo e Vitor; Paulinho Dias, Souza, Tiago Real (Rômulo) e Eduardo; Roger (João Paulo Penha) e Kieza. Técnico: Charles.

GOL – Neilton, aos 5 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Gustavo, Vitor e Eduardo (Bahia).

ÁRBITRO – Daniel Nobre Bins (RS).

RENDA – R$ 578.320,00.

PÚBLICO – 17.531 pagantes (20.038 no total).

LOCAL – Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).