O diretor de arbitragem da Uefa, o ex-juiz italiano Pierluigi Collina, reconheceu nesta quarta-feira o erro no jogo entre Ucrânia e Inglaterra, onde o árbitro não validou um gol que teria representado o empate dos ucranianos.

Na terça-feira, na Donbass Arena de Donetsk, um chute do ucraniano Marko Devic cruzou a linha antes de ser afastada pelo inglês John Terry, mas o juiz não validou o gol, apesar da presença de um assistente na linha de fundo para controlar esse tipo de jogada.

“A bola cruzou a linha e o gol foi legal”, reconheceu o italiano, que qualificou de “erro infeliz” a decisão do juiz, e lembrou que em outras duas situações similares – nos jogos entre Portugal e Alemanha e Croácia e Itália – os árbitros acertaram.

Os assistentes nas linhas de fundo estão sendo utilizados pela primeira vez em uma Eurocopa nesta edição, embora, para seus detratores, erros como o que afetou a Ucrânia demonstram que não se trata de um sistema eficiente.

“É o único problema que tivemos em três anos de Liga dos Campeões e dois de Liga Europa”, defendeu Collina.