O fim do patrocínio da Caixa Econômica Federal aos clubes para 2019 está se refletindo ainda em relação aos valores de 2018. Athletico, Coritiba, Londrina e Paraná Clube não receberam a última parcela do contrato de patrocínio, referente ao ano passado.

A falta de pagamentos foi revelada pelo deputado estadual Alencar da Silveira Júnior (PDT), conselheiro do América-MG, em entrevista ao jornal O Tempo. Segundo o parlamentar, Cruzeiro e Atlético-MG, além do próprio Coelho, não tiveram acesso ao dinheiro referente ao mês de janeiro, cuja soma chega a R$ 8,7 milhões.

+ Leia também: Eleição de Bolsonaro foi dureza para o Foz do Iguaçu. Entenda!

O blog Olhar Olímpico, do UOL, confirmou que pelo menos 15 times vivem cenário semelhante no futebol nacional. A última parcela dos acordos era vinculada à comprovação, através de pesquisa do Ibope, de cumprimento de meta de exposição na mídia.

“Nada (não foram dadas explicações)! Estão buscando desculpas”, afirmou o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Mario Celso Petraglia. Ao todo, o Rubro-Negro tinha vínculo com o banco no valor de R$ 6 milhões, além de prêmio de R$ 800 mil pela conquista da Copa Sul-Americana.

De acordo com o gestor do Tubarão, Sergio Malucelli, o time é credor de uma parcela no valor de R$ 450 mil o montante total era de R$?1,5 milhão.

+ Mais na Tribuna: Veja onde estão 15 figuraças do Trio de Ferro

“Deveríamos receber no dia 15 de janeiro. Fizemos notificações à Caixa e nada. Vamos entrar com uma ação na Justiça”, avisou o dirigente. “Eles têm todo o direito de não renovar o contrato, mas tem de pagar o que foi acordado”, completou.

Procurado, o Coxa afirmou que não se manifestará oficialmente. A reportagem apurou, contudo, que o clube busca uma solução amigável para o impasse. O valor do contrato do clube com a Caixa era de R$ 3 milhões.

+ Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Caixa informou que “assuntos relativos aos patrocínios e seus desdobramentos são tratados diretamente com proponentes ou patrocinados”.

Os acordos com os clubes, finalizados em janeiro, não serão renovados para a atual temporada por ordem do Ministro da Economia, Paulo Guedes. Principal patrocinadora do futebol nacional desde 2012, a Caixa estampou sua marca em camisas de 25 times no ano passado. O montante investido em patrocínios foi de R$ 127 milhões.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!