Se aprovada e viabilizada, a Copa Sul-Minas será ressucitada pelos clubes após 12 anos. A última vez que a competição foi realizada ocorreu em 2002 – vencida pelo Cruzeiro. Os mineiros, aliás, dominaram completamente as três edições do torneio regional. Na primeira, em 2000, o América-MG levantou a taça em cima da Raposa, que foi campeã nos dois anos seguintes, sobre Coritiba e Atlético, respectivamente. O vice-campeonato da dupla Atletiba foi a melhor campanha do futebol paranaense na competição.

O torneio, que nos dois primeiros anos contou com 12 clubes, divididos em três grupos com quatro times, e em 2002 foi disputado por 16 equipes, que se enfrentavam entre si, se classificando as quatro primeiras, não teve continuidade pela questão financeira, que ficou inviável para TV detentora dos direitos de transmissão, uma vez que as negociações eram feita em dólar, que teve uma alta elevação naquela época.

Antes da Sul-Minas, porém, foi realizada a Copa Sul, em 1999, que contava apenas com clubes da região. A competição foi conquistada pelo Grêmio e teve um paranaense como vice-campeão: o Paraná Clube. Os mineiros só entraram na Copa no ano seguinte. “Quem idealizou o projeto da Copa Sul-Minas fui eu, juntamente com o (Eduardo) Maluf, diretor do Atlético-MG. Antes de 2000, os clubes mineiros disputavam a Copa Centro-Oeste. Nós queríamos algumas mudanças e mandamos a requisição à CBF. Conseguimos convencê-los e foi desta forma que o torneio foi criado. Eu sou um dos maiores entusiastas da Copa Sul-Minas. Não estou acompanhando o que os clubes lá do Paraná planejam, mas caso o projeto se conclua, pode ter certeza que terá total apoio do América”, declarou Marcus Salum, diretor do América-MG, ao Superesportes.