Belo Horizonte e Santos –

Num jogo com status de decisão antecipada, mesmo faltando 16 rodadas para o término do campeonato brasileiro, o Cruzeiro recebe o Santos hoje, às 16h, no Mineirão, pela 31.ª rodada. A partida vale a liderança isolada do Brasileirão, já que as duas equipes lideram o campeonato, com 58 pontos cada. O time mineiro leva a vantagem no saldo de gols (28 contra 24). Durante a semana, o clima na capital mineira lembrou os dias que antecedem a uma final.

Segundo a Administração dos Estádios de Minas Gerais (Ademg), cerca de 58 mil dos 77.920 ingressos já haviam sido vendidos até o final da tarde de ontem, o que já garante o recorde de público do brasileiro deste ano. “É um jogo que movimenta a cidade e a gente espera fechar a semana com chave de ouro”, disse o meia Alex, estrela principal do time celeste.

Contra o Peixe, o Cruzeiro irá defender uma invencibilidade de exatos 11 meses e 31 partidas disputadas em Belo Horizonte. A última derrota cruzeirense em seus domínios ocorreu no dia 20 de outubro do ano passado. O time celeste perdeu por 2 a 1 para o Atlético-MG, em partida válida pelo Brasileirão de 2002. Curiosamente, sete dias antes, a equipe da Toca da Raposa havia sido goleada pelo Santos, por 4 a 1, na última vez que as duas equipes jogaram no estádio da Pampulha.

Alex acredita que o vencedor do confronto desta tarde irá se beneficiar de “um efeito psicológico” no restante da competição. “Depois você vai ter um longo caminho a ser percorrido, mas o mais interessante é você estar sempre na frente.” O jogador espera um jogo bom tecnicamente, mas também de muita marcação. O meia sabe que não terá muito espaço, a exemplo do que aconteceu na partida do primeiro turno, na Vila Belmiro, quando reclamou da arbitragem pelo número excessivo de faltas que recebeu. Ele, porém, descarta qualquer “duelo” com o camisa 10 santista, Diego. “O Diego é um jogador espetacular, apesar da pouca idade, mas não me vejo duelando com ele. O jogo é entre Cruzeiro e Santos, não é fulano contra fulano, beltrano contra beltrano.”

Mistério no Peixe

O técnico Leão faz mistério e só anunciará no vestiário o time do Santos. Ontem, ele comandou um coletivo com a equipe formada no 3-5-2, com os zagueiros Alex, André Luís e Pereira, mas no segundo tempo voltou ao 4-4-2, com o lateral-direito Neném substituindo Reginaldo Araújo, que cumprirá suspensão.

“Ainda estou amadurecendo e posso me dar esse tempo para pensar”, disse ele, escondendo o jogo. Mas descartou que esteja com uma terceira alternativa bem guardada.

O que está decidido e não tem volta é que Elano jogará em sua função.

“Se jogo com três zagueiros, quero o Elano de ponta, não de lateral”, disse o treinador.

Decisão?

O técnico Leão conversou com seus jogadores para diminuir o estresse que essa partida pode causar, especialmente pelo grande destaque dado pela imprensa. Ontem ele suspendeu o treino porque os jogadores perderam a concentração com o grande número de jornalistas que cobriam o coletivo e também dos torcedores que assistiam à movimentação de cima do muro. “Prefiro a rotina”, comentou.

Cruzeiro x Santos

Cruzeiro: Gomes; Maurinho, Cris, Thiago e Leandro; Maldonado, Augusto Recife, Wendell e Alex; Aristizábal e Márcio. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Santos: Fábio Costa; Pereira (Neném), Alex e André Luís; Elano, Daniel, Renato, Diego e Léo; Robinho e William. Técnico: Emerson Leão.