No primeiro ano do ciclo olímpico para os Jogos do Rio, em 2016, os dois principais nadadores do País experimentam mudanças drásticas em suas carreiras. Campeão olímpico dos 50 metros livre em Pequim-2008, bronze em Londres-2012 e recordista mundial da distância, Cesar Cielo tem novo técnico na preparação para o Mundial de Desportos Aquáticos de Barcelona, em julho. E Thiago Pereira, medalha de prata nos 400 m medley em Londres-2012 deixa o grupo PRO16, criado por Cielo, assim como os outros atletas do grupo. O destino do vice-campeão olímpico, que assim como Cielo está sem clube, pode ser os EUA.

Albertinho diz que continua trabalhando com Cielo, com quem tem contrato até 2016

Cielo continua vinculado a Alberto Silva, o Albertinho, mas já treina sob orientação do americano Scott Goodrich, de 26 anos, que está no Brasil há pelo menos duas semanas. O nadador, pelo menos por enquanto, não mostra disposição de se preparar no exterior, conforme fez no ciclo olímpico que culminou no ouro olímpico. O atleta, no entanto, está sem clube desde que o Flamengo decidiu dissolver a equipe de natação, com a chegada de Marcelo Bandeira de Mello à presidência, sucedendo Patrícia Amorim. Cielo não falará nesta sexta-feira sobre assunto, mas deve se pronunciar na segunda-feira, quando estará em Brasília em uma clínica da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

Thiago Pereira, que também não teve seu contrato renovado com o Corinthians, não demonstrava vontade de deixar o trabalho com Albertinho, parceiro na conquista da sua única medalha olímpica. Mas, com a dissolução do grupo de treinos criado por Cielo, buscará novos rumos. Clubes brasileiros, como o Pinheiros, Minas e Fluminense, mostraram-se interessados em ter o nadador defendendo suas cores. Mas Thiago não descarta voltar a treinar nos EUA.

Alberto Silva afirma que oficialmente ainda é técnico de Cielo. “Tenho contrato com ele até 2016 e, até agora, ele não me disse nada sobre a gente não continuar.” O treinador afirma, no entanto, que o nadador o procurou afirmando sentir a necessidade de contar com um estrangeiro no corpo técnico e promoveu mudanças na comissão técnica. Albertinho conta que, pelo menos em termos oficiais, Scott veio como assistente. “Mas quando íamos iniciar o trabalho, apresentei minha planilha de treinamentos e o Scott disse que já tinha a dele. Conversei com o Cielo sobre qual programa ele ia adotar e ele optou pelo do Scott.”

Albertinho também afirmou que no dia 9, dia do casamento de Thiago, Cielo se reuniu com os outros atletas do PRO16 e ficou decidido que o trabalho atual não teria continuidade. Se a equipe será definitivamente dissolvida, o treinador não sabe dizer. “Eu não estava na reunião e como a equipe é do Cielo, cabe a ele informar sobre o assunto.” O que o treinador sabe, é que atletas como Leonardo de Deus, Nicholas Santos, André Schultz, Tales Cerdeira e Vinícius Waked estão treinando sob orientação de seu ex-assistente enquanto não acertam com um novo clube.