Três anos depois da aposentadoria de Rogério Ceni, o São Paulo, enfim, tem um goleiro com a confiança da maioria dos torcedores. Tiago Volpi “amadureceu” e fará seu 24.º jogo pela equipe neste domingo, às 11 horas, contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro.

Volpi foi a quinta tentativa do clube para assumir a meta. Antes dele, a diretoria apostou em Denis, Renan Ribeiro, Sidão e Jean. Os quatro não corresponderam e sofreram com críticas regulares. Hoje, Jean é o reserva imediato da posição, enquanto os outros já deixaram o clube.

Contratado do Querétaro, do México, por empréstimo até o fim da temporada, Volpi demorou para embalar. O goleiro teve duas falhas durante a primeira fase do Paulistão, uma em clássico com o Corinthians, e virou alvo de críticas da torcida. Mas foi bancado pela comissão técnica, correspondeu na fase mata-mata do Estadual e defendeu dois pênaltis na semifinal contra o Palmeiras – embora tenha perdido uma cobrança.

“Tenho sentido o atleta mais seguro, está amadurecendo. Não é fácil ser goleiro no São Paulo, fica sempre um hiato da parada do Rogério. O Ceni sempre foi referência para todos e, consequentemente, passava confiança”, disse Cuca.

No último jogo, Tiago Volpi se encontrou com Rogério Ceni no vestiário do Castelão. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Fortaleza, o goleiro ganhou as luvas do hoje treinador e retribuiu o carinho nas redes sociais. “Obrigado pelo presente, M1TO”, escreveu o goleiro.

O atual goleiro são-paulino sempre se declarou fã de Ceni. Quando eles se enfrentaram em 2014, Volpi guardou a camisa de Rogério. Figueirense e São Paulo empataram por 1 a 1, sendo que Ceni foi o autor do gol da equipe do Morumbi. Em 2015, quando Ceni se aposentou, Volpi exaltou a carreira do amigo.

O jogo contra o Bahia marca a volta à equipe de Alexandre Pato, recuperado da contusão sofrida no jogo com o Flamengo.