Chefe de equipe da Lotus, Eric Boullier atacou a decisão da Pirelli de remodelar os pneus fornecidos para a Fórmula 1 neste ano. Para o dirigente, a decisão da empresa italiana prejudica a competitividade da categoria e atrapalha o planejamento das equipes para a temporada.

“Não há muitos esportes em que há mudanças tão fundamentais no meio da temporada”, criticou Boullier, ao comparar a F1 com o futebol. “Imagine uma partida em que um dos times não consegue correr tão rápido quanto o adversário e, no intervalo, as dimensões do campo são reduzidas”, declarou.

Na avaliação de Boullier, a Pirelli cedeu às pressões de equipes maiores e mais influentes. “Está claro que a Pirelli se encontrou em uma situação difícil e sob forte pressão vinda de diferentes pontos”, afirmou, referindo-se às constantes reclamações da Red Bull e da Mercedes, dois dos times mais abastados da F1.

As críticas das duas equipes aumentaram ao fim do GP da Espanha, quando os 22 pilotos fizeram 79 pit stops durante a corrida. O vencedor, Fernando Alonso, precisou de quatro paradas para trocar os pneus, de menor durabilidade em comparação ao ano passado. Até o presidente da Red Bull veio a público atacar os compostos da Pirelli.

As reclamações deram resultado. Em resposta, a fornecedora prometeu pneus mais duráveis a partir do GP do Canadá, no início de junho, logo após a próxima etapa, em Mônaco. Será a segunda mudança de compostos na temporada. Na Espanha, a Pirelli já havia alterado a composição dos pneus duros.

Para Boullier, estas mudanças são injustas e desequilibram o campeonato. “Ano passado, recebemos informações da Pirelli, assim como as demais equipes, e fizemos nosso melhor serviço para desenvolver nosso chassi para que se adaptasse da melhor forma às características dos pneus [de 2013]”, afirmou o líder da Lotus.

“Em toda temporada, algumas equipes fazem um melhor trabalho ao desenvolver o design dos seus carros e alguns pilotos se adaptam melhor às características do carro e do pneu. É frustrante quando você desenvolve seu carro a partir de uma especificação de pneu – que estava disponível para todos – e depois estas especificações mudam no meio da temporada”, reclamou Boullier, para quem as regras beneficiam as equipes rivais.

Depois de uma boa campanha em 2012, a Lotus se tornou um dos destaques desta temporada justamente por ter se adaptado melhor aos pneus da Pirelli. O finlandês Kimi Raikkonen surpreendeu os rivais nos testes da pré-temporada e venceu a primeira corrida do ano, na Austrália.

Com desempenho regular, ele subiu ao pódio nas últimas três provas e ocupa atualmente a vice-liderança do campeonato, a apenas quatro pontos do líder Sebastian Vettel. A Lotus, por sua vez, é a terceira colocada no Mundial de Construtores, atrás da Red Bull e da Ferrari.