A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) confirmou, nesta quinta-feira, os critérios de escolha das quatro duplas que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio/2016. O País, porém, só tem duas vagas garantidas na Olimpíada, uma em cada naipe, como país sede. A CBV, nem cogita a possibilidade de outras duas vagas não serem obtidas pelo ranking mundial e vai divulgar os escolhidos em janeiro de 2016, seis meses antes de serem definidas as cotas de cada país na Olimpíada.

A CBV explica que uma dupla masculina e uma dupla feminina “conquistarão” a vaga pela pontuação obtida no ranking mundial. Conforme havia antecipado a Agência Estado em outubro do ano passado, os outros dois times serão indicados pela entidade. A CBV garante que a escolha será baseada “em critérios técnicos e de meritocracia”.

A novidade é que a CBV atendeu ao pedido dos atletas e não vai usar o ranking olímpico da Federação Internacional de Vôlei, que considera todos os eventos do calendário, até 13 de junho de 2016. Serão levados em conta apenas os 10 torneios mais importantes do ano. Ficará com a vaga a dupla que somar mais pontos em oito deles, podendo descartar dois resultados.

Serão considerados para a pontuação do ranking da CBV o Campeonato Mundial, as cinco etapas de Major Series da temporada e as cinco de Grand Slam. “Restringimos aos principais torneios, os que têm o nível técnico mais alto, para que os times que lutam pela vaga possam se planejar para essas competições específicas”, explicou o gerente de seleções de vôlei de praia da CBV, Franco Neto.

A entidade promete divulgar, na primeira quinzena de janeiro de 2016, qual será a segunda dupla de cada naipe que jogará a Olimpíada. Assim, as quatro parcerias terão pelo menos sete meses de preparação exclusiva para os Jogos.

“Pela primeira vez, desde que o vôlei de praia virou esporte olímpico, vamos oferecer ao menos seis meses para os times se prepararem. Antes, a definição das duplas ocorria às vésperas dos Jogos. Os outros países já tinham as duplas definidas e treinando especificamente para o local da Olimpíada. Vamos oferecer um período para que os times possam se concentrar e realizar a preparação sem terem a preocupação com outros torneios, com a vaga”, destacou Franco.