A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta terça-feira mudanças importantes no sistema de disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, a terceira divisão nacional. Com isso, a competição passa a ter uma duração maior, passando a ser realizada entre maio e novembro – antes, começava apenas em julho.

Pelo novo regulamento, os 20 clubes participantes serão divididos em dois grupos, sendo que haverá turno e returno dentro de cada chave, passando os quatro melhores de cada para as quartas de final. Assim, a Série C terá agora um total de 24 rodadas, incluindo o mata-mata – antes, eram apenas 14 datas, já que a primeira fase tinha quatro grupos com cinco equipes cada.

O campeonato, portanto, passa a acontecer praticamente no mesmo período da realização das séries A e B, que também começam em maio e vão até o começo de dezembro – as duas primeiras divisões do Campeonato Brasileiro têm a mesma fórmula de disputa, com pontos corridos em 38 rodadas (turno e returno).

“Com esse novo sistema, passamos a ter 60 clubes com calendário anual. Isso é melhor para as equipes conseguirem patrocínio, os jogadores se manterem empregados o ano inteiro e para os torcedores acompanharem as partidas”, explicou Reinaldo Bastos, diretor do departamento de desenvolvimento e projetos da CBF.

“Na contramão de vários países no mundo, que passam por grave crise econômica, o Brasil caminha para um futebol totalmente organizado em todas as suas competições. E na Série C, em particular, teremos agora transmissão televisiva e um calendário anual para 60 equipes, o que vai gerar oportunidade de emprego para muita gente: árbitros, comissões técnicas, jogadores, profissionais de imprensa e mais um grande universo de profissionais envolvidos na organização dos jogos”, disse o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

A CBF, inclusive, prometeu bancar os custos de viagem dos 20 clubes durante a disputa da Série C. A entidade anunciou que irá pagar as despesas de transporte, estadia e alimentação para delegações de até 25 pessoas. E também ficará responsável por todos os gastos com arbitragem.