A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) promete acabar, na terça-feira, com o mistério de quem será o treinador da equipe. O espanhol Manel Comas Hortet, que tem o apelido de ?Xerife?, pelo estilo severo de comando, era o mais cotado para assumir o cargo, mas foi contratado pelo Caja Sol, de Sevilha.

A CBB vem garantindo que o treinador será um europeu – espanhol ou grego, segundo bastidores. Mas nem os mais conceituados agentes espanhóis do basquete, com atuação no mercado europeu, têm a menor pista sobre o nome. Analistas apontam três possibilidades: o segredo está mesmo muito bem guardado, o técnico estrangeiro tem pouca expressão ou o técnico pode ser mesmo brasileiro.

A seleção está sem técnico desde o Pré-Olímpico de Las Vegas, no ano passado. Na ocasião, o Brasil não conseguiu uma das vagas em disputa e a comissão técnica, comandada por Lula Ferreira, foi destituída.