Maior decepção dessa Copa do Mundo, a seleção espanhola ainda junta os cacos depois da inesperada eliminação precoce. Mas em meio ao clima melancólico, o país ainda tem uma partida pela frente no torneio. Nesta segunda-feira, enfrentará a Austrália, na Arena da Baixada, apenas para cumprir tabela. Segundo o meia Cazorla, no entanto, o confronto pode significar o início de uma reconstrução na equipe.

“É preciso olhar para a frente e fechar esta experiência da melhor maneira possível, defendendo a honra do nosso país”, declarou. “A Austrália é o primeiro passo para a reconstrução do nosso futuro. Não podemos relaxar. Há um futuro promissor para a Espanha”, completou, sem esquecer da grande geração que vai se despedindo da seleção.

“Os meus companheiros são jogadores sem igual, fizeram história pela Espanha, ajudaram o país a conquistar algo inédito. Merecem um lugar de honra. E temos de estar muito agradecidos pelo seu grande trabalho. São jogadores formidáveis e pessoas incríveis”, apontou, exaltando os campeões de duas Eurocopas (2008 e 2012) e do Mundial de 2010.

Apesar de admitir que a vencedora geração espanhola está chegando ao fim e que será necessário uma reconstrução, Cazorla vê na seleção capacidade para seguir conquistando títulos, mesmo sem nomes como Xavi, Xabi Alonso e outros que devem abandonar a equipe em breve. Isso porque, de acordo com o meia do Arsenal, os jovens jogadores espanhóis podem iniciar uma nova época de ouro.

“Queremos ser campeões do mundo de novo. Desta vez não estivemos à altura, mas isso não invalida tudo o que conquistamos anteriormente. Somos a única seleção que ganhou a sequência Euro-Mundial-Euro consecutivamente. Algo muito difícil. Esperamos repetir esses resultados algum dia”, afirmou.