O Corinthians sofreu a segunda derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro, neste domingo, ao perder por 1 a 0 para a Ponte Preta, em Campinas (SP). Na saída do estádio Moisés Lucarelli, os jogadores alvinegros elegeram o responsável pelo revés: Aranha, goleiro da Ponte Preta, que fez defesas difíceis e importantes, que ajudaram a time campineiro a conquistar os três pontos.

“Hoje (domingo) não (jogamos mal). O Corinthians lutou, criou chances, o Aranha estava inspirado. O Corinthians buscou, teve vontade e empenho. A gente criou várias chances. Não podemos deixar baixar a guarda. Temos o clássico em casa. No domingo, é ir com tudo”, disse o goleiro Cássio, lembrando do próximo compromisso alvinegro contra o Palmeiras, no estádio Itaquerão, em São Paulo.

Ao contrário de outros jogos, em que teve dificuldades na criação, o ataque alvinegro conseguiu encontrar boas oportunidades para reverter o resultado – foram 16 finalizações alvinegras. Porém, ao menos oito delas esbarraram nas boas defesas feitas pelo goleiro da Ponte Preta.

Preocupados com a distância para o Palmeiras, segundo colocado e que está há seis pontos (59 a 53) de distância para o líder, Cássio não concordou quando foi questionado se o time está relaxado. “É injustiça dizer que houve falta vontade. Podem falar que tivemos dificuldades em outros jogos. Hoje (domingo) podia ficar um dia inteiro que o Aranha não ia deixar passar. Temos que falar também que o adversário fez uma grande partida”.

Com o revés sofrido, resta ao Corinthians “secar” o Palmeiras, que entra em campo nesta segunda-feira contra o Cruzeiro, em São Paulo. Em caso de vitória alviverde, o clássico entre as duas equipes, válido pela 32.ª rodada, pode marcar a perda da liderança corintiana, o que não acontece desde a quinta rodada.