O meia-atacante do Milan e da seleção italiana Antonio Cassano deu um passo, nesta segunda-feira, para poder a voltar a jogar futebol depois de ter sido submetido a uma pequena cirurgia no coração. O clube de Milão informou que uma comissão de especialistas, formada por dez pessoas da Federação Médico Esportiva Italiana, julgou que a condição de saúde do jogador é “favorável” para que ele possa retornar aos gramados.

Cassano, porém, ainda terá de esperar por uma liberação definitiva do próprio instituto médico do Milan, cujo time irá enfrentar o Barcelona nesta terça-feira, na Espanha, no jogo de volta das quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

O jogador de 29 anos foi hospitalizado depois de ter se sentido mal durante um voo de volta para Milão, depois de ajudar a sua equipe a bater a Roma por 3 a 2, em 30 outubro do ano passado, no Estádio Olímpico do capital italiana. Cinco dias depois, ele precisou ser operado para reparar uma pequena má formação cardíaca de seu coração.

Depois de ser operado no ano passado, ele retornou aos treinos por conta própria em janeiro passado, mas só na última quinta-feira ele começou a realizar atividades ao lado do elenco do Milan.

Por causa do problema, o Milan contratou o argentino Maxi Lopez para reforçar o seu elenco, pois não sabia até quando ficaria sem poder contar com o meia-atacante, que agora ganhou aval para recuperar a licença que permitirá seu retorno às competições oficiais.