A Corte Arbitral do Esporte (CAS) revogou nesta quarta-feira a punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao meia Carlos Alberto, que atuou neste ano pelo Vasco e foi suspenso por doping, no dia 29 de agosto, pelo período de um ano.

De acordo com laudo do Ladetec, laboratório do Rio recentemente descredenciado pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), hidrocloratiazida e carboxi-tamoxifeno foram encontradas no organismo de Carlos Alberto. As duas substâncias isoladamente não beneficiam o jogador, mas são proibidas porque podem mascarar outros medicamentos que influenciam no rendimento dos atletas.

O exame de Carlos Alberto deu positivo após vitória do Vasco sobre o Fluminense, em 2 de março, no Engenhão, pela semifinal do primeiro turno do Campeonato Carioca deste ano.

O procurador geral do STJD, Paulo Schmitt, disse à reportagem que “muito provavelmente o STJD não vai poder mais agir no caso”. No entanto, ele disse que interessa ao tribunal brasileiro saber “quem

decidiu dentro da CAS e com que argumentos” para saber se é possível algum questionamento.

Carlos Alberto rescindiu seu contrato como Vasco em 2 de agosto. Depois disso, ele chegou a treinar no Bangu para manter a forma. Agora, o jogador, que completa 29 anos na semana que vem, já pode procurar um clube para a temporada de 2014.