Sensações mistas nesta terça-feira no Botafogo. Em parte, alegria pela confirmação do nome de Jefferson como terceiro goleiro da seleção brasileira para a disputa da Copa América. Por outro lado, lamentação porque o time ficará desfalcado de seu titular por um longo período, sendo que Jefferson certamente terá pouca chance de atuar na Argentina.

“Quando o Jefferson voltou da seleção na última vez sem ter sido convocado para a Copa América, eu disse a ele que fiquei chateado, porque ele merecia estar lá. Mas ao mesmo tempo feliz porque ele ficaria com a gente. Pelo menos poderei contar com o Jefferson no domingo”, disse o técnico Caio Junior, em referência ao clássico contra o Flamengo, no Engenhão, pela quinta rodada do Brasileirão.

De toda forma, o treinador tem confiança total no reserva Renan, que chegou a ser titular antes da chegada de Jefferson, contratado justamente pela inconstância do jovem goleiro alvinegro.

REFORÇO – A diretoria alvinegra formalizou uma oferta ao Al Wasl, dos Emirados Árabes, pelo atacante Alexandre Oliveira. desconhecido no Brasil. A ideia dos botafoguenses é acertar até o fim do ano com possibilidade de renovação por mais uma temporada.