Foto: Valquir Aureliano/Tribuna
Meia retirou ação na Justiça e Ituano aceitou proposta do Verdão.

Acabou a novela. E com final feliz. O Coritiba ?reapresenta? na terça-feira o meia Caio, principal destaque do time na temporada passada e alvo de uma ferrenha disputa com o Ituano e com o Atlético-MG. Apesar de ele já ser jogador alviverde, Caio pode ser considerado o principal reforço do Coxa para 2006.

Depois de se destacar no Cori, mesmo com o rebaixamento da equipe para a segunda divisão, Caio deixou o Alto da Glória com propostas de Galo e Internacional, mas com o desejo de permanecer no clube. ?Se depender de mim, eu fico?, afirmou, no dia da despedida do elenco alviverde em 2005. A diretoria também manifestava interesse na renovação do armador, mas as exigências do empresário Oliveira Júnior atrapalhavam a negociação, tanto que o presidente Giovani Gionédis decidiu não mais tratar com Oliveira.

Assim, chegou-se a um impasse. O Coritiba queria Caio, Caio queria o Coritiba, mas ninguém conversava com Oliveira Júnior. A diretoria chegou a descartar a possibilidade de renovação, mas continuou mantendo contatos com o jogador, alinhavando um possível acerto. A chance se abriu quando o armador entrou na Justiça pedindo direitos trabalhistas – e a conseqüente liberação do Ituano. Depois do início da pendenga jurídica, o Cori retomou as conversas, deixando tudo acertado caso o jogador recebesse uma liminar favorável.

Só que não era apenas o Coxa que estava esperando pelo armador. O Atlético-MG garantia estar com tudo certo com Caio, tanto que durante a semana o gerente de futebol do clube, Ziza Valadares, afirmou que o jogador seria apresentado na segunda-feira. Do outro lado, o Ituano continuava jogando pesado, tentando segurar Caio sob seu controle – para, depois, negociá-lo pelo melhor valor.

Mas acabou pesando o interesse do meio-campista, e o poder de negociação da diretoria do Coritiba. Ontem, o presidente Giovani Gionédis confirmou, através da assessoria de imprensa, que Caio estava contratado. Segundo pessoas ligadas ao clube, o jogador retirou a ação na Justiça e o Ituano aceitou a proposta alviverde. E o Coxa volta a contar com seu principal atleta.

Duas caras novas no Alto da Glória

O Coritiba apresentou oficialmente ontem mais dois reforços para a disputa da segunda divisão do Brasileiro. Ambos – o lateral-direito Andrezinho (ou André) e o meia-atacante Fábio Pinto -reconhecem que chegam ao clube em um momento decisivo, e que estão aceitando encarar o desafio de levar o Coxa de volta à Série A. Segundo o técnico Estevam Soares, eles não serão os últimos a serem contratados.

Fábio Pinto chegou no início da semana, e inclusive assistiu à partida contra a Adap ao lado de diretores do Cori. ?Não é fácil absorver esta eliminação, mas nosso momento é de tocar para frente e pensar na Série B?, comenta o jogador de 25 anos. Apesar de ainda jovem, o meia-atacante tem experiência de cinco anos na Europa – três pelo Oviedo (Espanha) e dois pelo Galatasaray (Turquia).

Este foi um dos fatores que referendou a vinda de Fábio Pinto para o Alto da Glória. ?Ele alia experiência e qualidade?, elogia Estevam Soares. ?Ele, assim como o William, o Luciano Santos e o Caíco, vão dar mais força para nosso grupo, que precisa deste tipo de atleta?, avalia o treinador alviverde.

Fábio, que estava no São Caetano, diz que o desejo de ajudar o Coxa foi preponderante em sua escolha. ?Aceitei este desafio de jogar no Coritiba e tentar recolocar o clube na primeira divisão. Vou dar o máximo para conseguir este objetivo?, afirma o meia-atacante.

Personalidade

Andrezinho, contratado junto ao Mineiros (GO), além de tentar reerguer o Coxa, terá outro desafio: fazer a torcida alviverde deixar de lado a saudade de Rafinha. ?Eu gosto deste tipo de desafio. Espero que o torcedor volte a acreditar em um lateral-direito?, comenta o jogador de 24 anos, ?xará? do lateral campeão brasileiro em 1985.

Mesmo desconhecido do grande público, Andrezinho demonstra muita confiança. ?Ele nos surpreendeu na conversa que tivemos. Ele tem muita personalidade?, afirma Estevam, que se apóia nas informações do preparador físico Róbson Gomes, que trabalhou com o lateral no Goiás. ?Ele me ajudou muito, e eu espero conseguir justificar esta expectativa?, resume.

Além da chegada dos dois jogadores, Estevam Soares aguarda pelo menos mais três reforços. ?Estamos conversando, usando muito o telefone e fazendo vários contatos. Vamos ter mais novidades até a próxima semana?, diz o treinador. Assim, seriam oito os reforços para o início da Segundona. ?Depois, deveremos fechar o ciclo de contratações, ao menos neste primeiro período do Brasileiro, até a parada para a Copa do Mundo?, finaliza.

Lista de dispensas na próxima semana

Se alguns vêm, certamente outros vão sair. O Coritiba deve anunciar no início da próxima semana a saída de alguns jogadores, pois o técnico Estevam Soares avisou a diretoria que pretende contar com 30 jogadores no elenco para o início das disputas da Série B. A base será formada pelos garotos da casa, reforçada pelos jogadores que estão sendo contratados agora – e os poucos que se salvaram da campanha no Campeonato Paranaense.

Estevam diz que agora já pode avaliar para a diretoria o real estágio do grupo alviverde. ?Depois de trinta dias, é possível fazer um raio-x de como estamos neste momento?, afirma o treinador. ?Nós temos alguns jogadores que nos surpreenderam positivamente, e outros que não estiveram bem, o que é normal. Nem todos rendem o que é esperado?, completa.

O treinador confirma que haverá dispensas, mas o posicionamento partirá dos dirigentes. ?A diretoria vai saber a hora certa para conversar sobre esse assunto?. Mas a tendência é que quatro jogadores do atual elenco não fiquem – o lateral Wilton Goiano, os meias Iverton e Guaru e o atacante Jefferson. Este, por sinal, teve uma longa conversa ontem com Estevam e o assessor da presidência José Hidalgo Neto.

A intenção é deixar o grupo mais equilibrado. ?Nós precisamos ter um elenco forte. O Coritiba merece isso, a nossa torcida merece isso?, diz Estevam Soares, que pretende mesclar os novos reforços com os jovens. ?Não vamos fugir do nosso objetivo, que é valorizar a prata da casa. Como fizemos com o Fábio, vamos fazer com o Renan, que terá mais chances, com o Pedro Ken, com o Rodrigo Mancha e com o Marlus, que eu pretendia usar nas finais do Paranaense?, resume o técnico do Cori.