Como uma equipe bastante renovada, sem as estrelas Daiane dos Santos, Laís Souza, Jade Barbosa e Daniele Hypólito, a seleção brasileira feminina de ginástica artística teve um fraco desempenho nas eliminatórias do Mundial de Londres. Assim, o Brasil conseguiu nesta quarta-feira classificar apenas uma ginasta para as finais: Bruna Leal, que vai disputar medalha no individual geral.

Na última terça-feira, quando aconteceram as eliminatórias do masculino, o Brasil já tinha apresentado uma performance decepcionante. A maior frustração foi com Diego Hypólito, dono de dois títulos mundiais no solo, que não conseguiu passar para a final da prova. Assim, apenas dois ginastas brasileiros se classificaram: Sérgio Sasaki (individual geral) e Arthur Zanetti (argolas).

Nesta quarta-feira, o destaque brasileiro na disputa feminina foi Bruna Leal. Com nota 52,850, ela terminou as eliminatórias do individual geral em 23º lugar, conseguindo uma vaga entre as 24 finalistas da prova – a melhor do dia foi a norte-americana Rebecca Bross, que atingiu 57,400. A final será na sexta-feira.

Outras três ginastas brasileiras participaram das eliminatórias nesta quarta-feira – Ethiene Franco, Khiuani Dias e Priscila Cobello -, mas todas ficaram longe da vaga nas finais dos quatro aparelhos e do individual geral.

Assim, o Brasil disputará apenas três finais no Mundial de Londres. Nesta quinta-feira, Sérgio Sasaki está no individual geral, mesma prova que Bruna Leal encara na sexta. E no sábado, Arthur Zanetti compete na decisão de medalhas nas argolas.