Em prova marcada pelo forte equilíbrio no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, o brasileiro Breno Sidoti, da equipe de Pindamonhangaba (SP), superou 80 quilômetros de pista para vencer, com uma arrancada nas últimas voltas, a XI Copa América de Ciclismo. Roberto da Silva, de Pindamonhangaba, e Jean Coloca, da equipe de São José dos Campos (SP), completaram o pódio.

Com a inversão do sentido da prova, que virou horário, deu uma nova dinâmica à prova e aumentou o desafio para os ciclistas na pista. Com a mudança, o trecho de subida ficou maior, começando na Curva do Lago e terminando no “S” do Senna.

<Noticias Relacionadas>

Os competidores impuseram um ritmo forte desde a largada, e se alternaram na liderança no início da prova. William Chiarello, da equipe de Rio Claro (SP), liderou as primeiras voltas da prova, mas logo foi ultrapassado por Jeferson Caldeira. Quem também começou bem foi José Eriberto Filho, da equipe de Assis (SP), que ficou na frente boa parte da metada da prova.

Jean Coloca, da equipe de São José dos Campos (SP), e Nilceu Aparecido dos Santos, da equipe de Pindamonhangaba (SP), se destacaram do pelotão e junto com o Daniel Rogelin e o argentino Francisco Chamorro, travaram uma bela disputa. A quatro voltas do fim, o passista (especialista em “puxar” a equipe) Breno Sidoti, da equipe de Pindamonhangaba, disparou em fuga e abriu 35 segundos de vantagem para o pelotão, liderando a prova com folga.

Na volta final, Breno mostrou cansaço e o pelotão chegou a se aproximar do líder da prova para tentar um ataque, mas o atleta de Pindamonhangaba cruzou a linha de chegada na frente e sacramentou a vitória na XI Copa América de Ciclismo.