O público da Praia de Copacabana vai assistir hoje uma disputa emocionante entre os melhores triatletas da América do Sul. Serão 39 atletas (23 homens e 16 mulheres) de dez países na disputa pelas medalhas dos Jogos Sul-americanos. As mulheres largam às 13h e os homens, às 15h. A largada e a chegada serão no Posto Seis.

A prova, que tem organização da Confederação Brasileira de Triathlon – CBTri e vale também pelo Campeonato Sul-americano da modalidade, será disputada em distância olímpica: 1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10km de corrida.

Os brasileiros Juraci Moreira (PR), Leandro Macedo (DF), Santiago Ascenço (GO), Mariana Ohata (DF), Sandra Soldan (RJ) e Gisele Bertucci (PR) são candidatos ao pódio e querem fazer história. O objetivo da equipe é ganhar as seis medalhas que estarão em jogo. “Vamos fazer um jogo de equipe e fazer de tudo para ter um pódio totalmente verde-amarelo”, garante Sandra Soldan. “Nossa estratégia é a de nos ajudar no ciclismo, pedalando juntos o tempo todo, e sair correndo na frente dos estrangeiros”, explica Juraci Moreira.

Juraci, curitibano de 23 anos, 18o no ranking mundial, e Mariana, brasiliense da mesma idade, 21a no ranking mundial, vêm embalados pela vitória no Campeonato Brasileiro, e são os grandes favoritos à medalha de ouro. Por fora na luta pelo título correm Macedo (34 anos), 87o no ranking mundial, e Sandra (29), 11a no ranking, que contam com a experiência a seu favor. A carioca luta pelo bi – foi campeã nos Jogos de Cuenca, em 1998. Santiago e Gisele representam a nova geração do triatlo brasileiro e podem surpreender.

Entre os estrangeiros, os argentinos Daniel Fontana e Nancy Alvarez brigam por medalhas no masculino e feminino, respectivamente. A prova vai reunir atletas da Argentina, Aruba, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Venezuela e Uruguai.

Além de premiar os atletas individualmente e por equipes, a competição conta pontos para o ranking mundial da International Triathlon Union (ITU), que classifica para a Olimpíada de Atenas. “Os dez primeiros colocados no masculino e feminino somam pontos, desde que cheguem dentro do índice técnico pré-estabelecido (5% do tempo final do primeiro lugar no masculino e 8% do tempo final do primeiro lugar no feminino)”, explica Carlos Fróes, da CBTri.