São Francisco (AE) – Torben Grael e Robert Scheidt têm oito medalhas olímpicas, quatro de ouro, duas de cada um. Sempre somaram as medalhas e os títulos internacionais -Torben, na classe Star e Scheidt na Laser. Agora vão medir forças no mundial de São Francisco, Estados Unidos, na classe Star, a fórmula 1 da vela pela tecnologia do barco e velas. Hoje será a primeira das seis regatas do mundial, que termina no dia 6.

Torben Grael compete com Marcelo Ferreira e a dupla treinou pouco. Após a regata de volta ao mundo Volvo Ocean Race, que ambos disputaram, Torben foi para Valência, na Espanha, treinar com o barco italiano Prada para a America?s Cup, em 2007. A dupla fez uma única prova na Star, o 7.º Distrito, em Brasília, e venceu o duelo contra Robert Scheidt e Bruno Prada.

Robert Scheidt sempre foi o dono da classe Laser, barco pequeno em que velejava sozinho. Após oito títulos mundiais e três medalhas olímpicas, se juntou ao proeiro Bruno Prada para velejar de Star. Scheidt objetiva uma mudança da Laser para a Star nas Olimpíadas de Pequim. Este ano, a dupla disputou todas as competições importantes da Star.

Torben admite que pode deixar a vela olímpica se optar por nova volta ao mundo. ?Não daria tempo de treinar para a Volvo e as Olimpíadas, ambas em 2008?, explica. Por enquanto, Torben, Scheidt e parceiros vão medir forças no mundial, Torben e Marcelo, pouco treinados, mas muito experientes, Scheidt e Prada, campeões brasileiros e sul-americanos, novatos na classe, mas muito bem preparados.

Além da disputa particular, as duplas brasileiras enfrentarão os melhores do mundo na Star, como os franceses Xavier Rohart/Pascal Rambeau, os ingleses Iain Percy/Steve Mitchell, os suecos Fredrik Loof/Anders Ekstrom.