O enredo era muito parecido com o ano passado, mas o desfecho do Arica Chilean Challenge não foi o mesmo de 2011. Guilherme Tâmega viu a vitória passar por entre as mãos, mas não contava com uma onda salvadora para seu adversário, Dave Winchester (AUS), que aproveitou a oportunidade e cravou a maior nota do dia para vencer pela segunda vez no Chile.

Em ondas de 4-6 pés e boa formação, a organização de prova realizou as baterias do Round 6, quartas, semi e a grande final nesse domingo, no pico de El Gringo. Na decisão pelo título, os mesmos competidores de 2011: Guilherme Tâmega e Dave Winchester. Repetindo o cenário do ano passado, Guilherme liderou quase toda a bateria, com duas ondas boas no somatório. No entanto, quando restavam 30 segundos para o final, o australiano, que fez sua terceira final consecutiva em Arica, remou para a onda salvadora, que lhe rendeu 9,17 pontos e o título de etapa.

Para chegar a decisão, Guilherme Tâmega enfrentou uma maratona de baterias, todas elas com campeões mundiais. No Round 6, GT eliminou Amaury Lavernhe (campeão em 2010), relembrando as quartas de final do ano passado. Já na briga por uma vaga na semi, foi a vez de deixar o tricampeão mundial Jeff Hubbard para trás. Por fim, na penúltima bateria que fez, Têmaga despachou o atual campeão mundial Pierre Louis Costes.

Agora, os melhores competidores do mundo desembarcam no Brasil, onde entre os dias 07 e 17 de junho acontece a quarta etapa do IBA World Tour. O Itacoatiara Pro 2012 recebe os competidores na poderosa onda de Niterói (RJ).