O Brasil tem suas quatro duplas femininas entre as 16 melhores do Campeonato Mundial de Vôlei de Praia, mas já sabe que uma delas será eliminada na quinta-feira. Isso porque as multicampeãs Larissa e Juliana, que formaram a parceria mais vitoriosa da história da modalidade, serão rivais nas oitavas de final.

Juliana e Maria Elisa sofreram para avançar da primeira fase de mata-mata. Mesmo enfrentando um time sem resultados expressivos na carreira, as brasileiras precisaram de três sets para vencer Goricanec/Hüberli, da Suíça, com parciais de 18/21, 21/18 e 15/9. Já Talita e Larissa não deram chance ao azar contra a australianas Artacho del Solar/Laird, vencendo por 2 a 0, parciais de 21/18 e 21/17.

Duas das favoritas ao título, Juliana/Maria Elisa e Larissa/Talita vão se enfrentar já nas oitavas de final porque Juliana/Maria Elisa sofreu uma derrota na fase de grupos, terminou em segundo na chave e perdeu o privilégio como cabeça de chave. Depois, quem passar do duelo brasileiro pode pegar Bansley/Pavan, forte time do Canadá.

As outras duplas seguem invictas. Ágatha e Bárbara Seixas saíram atrás no placar, mas viraram sobre Broder/Valjas, do Canadá, com parciais de 14/21, 21/16 e 15/7. Na próxima fase, elas enfrentam outro time canadense: Humana-Paredes/Pischke. Depois, se avançarem, jogam contra quem vencer o duelo entre dois times de expressão: Ross/Walsh (EUA) e Wang/Yeu (China).

Já Fernanda Berti e Taiana prometem um jogo equilibrado diante de Liliana/Baquerizo, da Espanha, dupla que foi às quartas de final de duas etapas de Grand Slam nesta temporada. As brasileiras chegaram às oitavas de final após vencerem Pazo/Agudo, da Venezuela, por fáceis 21/12 e 21/14. Até agora, elas não perderam sets. Se chegarem às quartas de final, terão pela frente Meppelink/Van Iersel (Holanda) ou Bawden/Clancy (Austrália).