Uma noite daquelas que alegram o torcedor de futebol. Hoje, pouco antes da meia-noite, os brasileiros conhecerão os dois finalistas do principal campeonato do País, depois de quatro meses de disputa. Às 21h40, enfrentam-se Grêmio e Santos no Estádio Olímpico e Corinthians e Fluminense no Morumbi.

O mais desesperado de todos é o Grêmio, que precisa vencer o Santos por três gols de diferença. Mais – o time gaúcho, graças às desastradas declarações do goleiro Danrlei, tornou-se o panteão do mau futebol praticado no Brasil. Para completar, o técnico Tite não terá a espinha dorsal de sua defesa: Claudiomiro e Anderson Polga cumprem esta noite suspensão automática. Mas é justamente nessas adversidades que o Grêmio cresce. Lutando ao menos por uma vaga na Taça Libertadores da América (que viria com uma vitória sobre o Santos combinada com a vitória do Corinthians sobre o Fluminense), o time gaúcho quer o apoio da torcida, e já reduziu o preço dos ingressos em 50%. E para compensar ausências, Tite terá o retorno de Roger, Gilberto, Gavião, Tinga e Luís Mário.

Do lado do Santos, o principal objetivo do técnico Emerson Leão é manter o elenco mobilizado para a partida, apesar da imensa vantagem. Os pontos favoráveis aos ?meninos da Vila? são tantos que isso preocupa o treinador, que pretende evitar o ?já-ganhou?. Leão terá o retorno de Léo e Elano, que cumpriram suspensão automática no domingo. Robinho, que sentiu o joelho esquerdo no treino de ontem, está escalado, sem medo de ter a perna quebrada, como ameaçou Danrlei.

Os ânimos estão mais calmos no outro confronto, que terá arbitragem do paranaense Héber Roberto Lopes. Calmos até demais, pois o Corinthians não consegue esconder a extrema confiança na reversão da vantagem obtida no final de semana pelo Fluminense. Tanto é verdade que o clube já fez reserva em uma estância para a preparação antes da final – que eles acreditam que será contra o Santos. ?Se passarmos pelo Fluminense, vamos preparar as faixas de campeão?, disse o ultraconfiante Vampeta. O técnico Carlos Alberto Parreira terá à disposição todos os titulares.

Já o Fluminense prefere manter a serenidade. O técnico Renato Gaúcho promete que a equipe continuará sendo ofensiva, apesar de não jogar com três atacantes – o retorno de Beto implica na saída de um deles, provavelmente Magno Alves. Renato não terá Yan, que cumpre suspensão automática. Mas terá Romário, que sequer viajou com a delegação para São Paulo -ele tinha compromissos mais interessantes na noite carioca, e o Fluminense o liberou. Até porque sabe que hoje, à noite, ele poderá ser decisivo para a classificação tricolor.