A conquista do título da Copa América de Basquete, na noite de domingo, com a vitória por 61 a 60 sobre Porto Rico, deixou os jogadores da seleção brasileira masculina de basquete eufóricos. Para eles, o triunfo será o primeiro de vários de uma geração de atletas.

“Sabíamos que a final seria um jogo muito difícil. Por isso, mesmo quando abrimos uma boa vantagem, a partida não estava ganha. No minuto final, tivemos tranquilidade para suportar a pressão e ganhar o primeiro de muitos títulos dessa nova seleção”, afirmou Leandrinho, fundamental para o triunfo sobre Porto Rico ao anotar 24 pontos.

A opinião foi compartilhada por Anderson Varejão, que destacou a vantagem de 13 pontos obtida nos três primeiros quartos. “O jogo teve um final sofrido, mas com um bom rendimento nos três primeiros quartos conseguimos abrir uma boa vantagem no placar. Acredito que esse título seja o primeiro de uma série que essa geração irá conquistar”, disse.

Para o armador Marcelinho Huertas, a conquista mostrou que o Brasil vai fazer boa campanha no Mundial de Basquete e tem reais condições de se classificar para a próxima Olimpíada. “Moncho fez um excelente trabalho e acho que estamos no caminho certo para fazer um belo Mundial e conquistar a tão sonhada vaga olímpica”, analisou.

O pivô Tiago Splitter preferiu destacar a força da equipe, que enfrentou um ginásio lotado para superar Porto Rico. “Esse título é um prêmio para um grupo que fez da união o seu ponto mais forte. Conseguimos superar o time da casa e uma torcida de dez mil pessoas. Vamos festejar porque merecemos e vamos dividir essa conquista com a torcida brasileira”, comentou.