O nado sincronizado brasileiro se classificou para mais uma final no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado em Xangai, na China. A equipe nacional garantiu presença na decisão da rotina livre ao somar 85,700 pontos na sua apresentação. Assim, ficou na 11ª posição entre as 24 seleções participantes.

No Mundial de 2009, realizado em Roma, o Brasil terminou a disputa em 12º lugar. A Rússia se classificou para a final na primeira colocação, com 98,440 pontos. A disputa de medalhas acontece às 8 horas (de Brasília) de domingo.

Nesta quarta-feira, também foi realizada a disputa solo da rotina livre. A russa Natalia Ishchenko, com 98,550 pontos, faturou a medalha de ouro. A espanhola Andrea Fuentes ficou em segundo lugar, com 96,520 pontos, e a chinesa Sun Wenyan, com 95,850 pontos, completou o pódio. A brasileira Giovana Stephan foi eliminada nas eliminatórias ao ficar em 14º lugar, com 84,390 pontos.

MARATONA AQUÁTICA – Os brasileiros Samuel de Bona e Allan do Carmo tiveram desempenho ruim na maratona aquática de 10 quilômetros, disputada na praia de Jinshan City, em Xangai, que classificou os dez primeiros colocados para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Samuel ficou na 44ª posição, com o tempo de 2h02min17s2, e Allan do Carmo terminou em 50º lugar, com 2h05min42s5. O grego Spyros Gianniotis foi campeão mundial, com 1h54min24s7, o alemão Thomas Lurz foi o segundo, com 1h54min27s2, e o russo Sergey Bolshakov terminou em terceiro, com 1h54min31s2.

POLO AQUÁTICO – A seleção brasileira masculina de polo aquático sofreu a sua segunda derrota no Mundial de Xangai. Nesta quarta-feira, a equipe chegou a abrir uma vantagem de três gols, mas perdeu para o Japão por 13 a 11, em duelo válido pelo Grupo C. Lanterna da chave, a equipe volta a jogar às 22 horas (de Brasília) de quinta-feira contra o Canadá.

QUADRO DE MEDALHAS – Com a disputa de duas finais nesta quarta-feira, o quadro de medalhas do Mundial de Esportes Aquáticos continua sendo liderado pela China, com seis ouros, cinco pratas e um bronze. A Rússia está na segunda colocação, com quatro ouros, uma prata e um bronze. Grécia e Grã-Bretanha faturaram as outras duas medalhas de ouro já distribuídas em Xangai.