A seleção brasileira teve dois gols anulados e não conseguiu bater a Venezuela, ficando no empate por 0x0, na noite desta terça-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela segunda rodada do Grupo A da Copa América. Com o resultado, o Brasil segue na liderança, com quatro pontos. Os peruanos serão os próximos adversários da Canarinho, em jogo que será no sábado, às 16h, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Apoio…sem efeito!

O puxão de orelha do capitão Daniel Alves, em entrevista coletiva, no último fim de semana, parece ter acordado a torcida brasileira. Ao contrário do clima demonstrado na vitória da seleção sobre a Bolívia, na sexta-feira, no Morumbi, em São Paulo, a Arena Fonte Nova esquentou ainda mais o clima de Salvador e abraçou a equipe de Tite desde o Hino Nacional.

+ Veja como foi o jogo entre Brasil e Venezuela!

Nas arquibancadas, o estádio não estava completamente lotado. Entretanto, o torcedor que compareceu ao confronto tentou empurrar a Canarinho de todas as maneiras. Contra um adversário mais qualificado – mas nem tanto assim -, o Brasil dominou de cabo a rabo. Mas, faltava efetividade no campo ofensivo. No primeiro tempo, a seleção teve amplo domínio de bola. Porém, chance de fato, foram poucas.

Quem tinha mais vontade era o atacante Richalison. O “Pombo” partia pra cima dos venezuelanos como se não houvesse amanhã. Em um desses lances, o atleta do Everton soltou um petardo e o bom goleiro Fariñez espalmou para o lado. A Venezuela saía mais nos contra-ataques. A principal oportunidade dos gringos aconteceu aos 18 minutos. Herrera cruzou na medida Rondón tirou tinta da meta do goleiro Alisson.

Com o grito de gol entalado na garganta, os baianos se alternaram entre aplausos e vaias quando o árbitro apitou o fim da primeira etapa. Na volta do intervalo, Tite optou pela entrada de Gabriel Jesus na vaga de Richarlison. O time passou então a arriscar mais para o gol. Mas, era cada chute torto. Aos 11, Gabriel Jesus finalizou no cantinho e a bola tirou tinta da trave.

Logo depois, o camisa 9 teve a sua oportunidade de ouro. Após finalizar em cima da marcação, a bola sobrou para Firmino, que deixou Jesus na cara do gol e ele não desperdiçou, abrindo o placar na Arena Fonte Nova. Entretanto, o árbitro chileno Julio Bascuñán interpretou que Firmino estava em posição ilegal e anulou o tento.

Com dificuldades para penetrar na defesa venezuelana, Tite apostou na entrada de Everton Cebolinha no lugar de David Neres, aos 26. E o gremista não decepcionou. Em uma bela jogada dele, aos 41, o Brasil fez com Philippe Coutinho, mas não é que o árbitro novamente anulou, alegando impedimento do ataque brasileiro. Uma decepção geral no estádio com o empate decretado. E vaias pra todos os lados.

COPA AMÉRICA
Grupo A – 2ª Rodada

Brasil 1×0 Venezuela

Brasil
Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinho e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho), Arthur e Philippe Coutinho; Richarlison (Gabriel Jesus), Roberto Firmino e David Neres.
Técnico: Tite

Venezuela
Fariñez; Rosales, Osorio, Villanueva e Hernández; Moreno, Herrera (Soteldo), Rincón e Machís; Murillo e Rondón.
Técnico: Rafael Dudamel

Local: Arena Fonte Nova (Salvador-BA)
Árbitro: Julio Bascuñán (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (CHI) e Claudio Rios (CHI)
VAR: Roberto Tobar (CHI)
Cartões amarelos: Murillo e Figuera (VEN); Casemiro (BRA);