Assim como aconteceu na última terça, quando superou a Coreia do Sul no sufoco, a seleção brasileira feminina de vôlei sofreu para voltar a vencer na Copa do Mundo nesta quarta. O time nacional derrotou a Sérvia por 3 sets a 2, de virada, com parciais de 21/25, 21/25, 25/18, 25/19 e 15/12, em Toyama, no Japão, e acumulou a sua quarta vitória consecutiva na competição que dá três vagas aos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.

As brasileiras cometeram muitos erros nos dois primeiros sets e só conseguiram reagir a partir do terceiro diante das atuais campeãs europeias. E, após novo triunfo obtido na base do sofrimento, a equipe comandada pelo técnico José Roberto Guimarães agora embarca para a cidade de Sapporo, sede da terceira fase da Copa do Mundo.

O próximo desafio do Brasil na competição será nesta sexta-feira, às 4 horas (horário de Brasília), contra a China. Em seguida, as brasileiras encaram a Itália, no sábado, e o Japão, no domingo.

A seleção brasileira agora acumula quatro vitórias e uma derrota na Copa do Mundo, mas voltou a somar apenas dois pontos, pelo fato de ter cedido dois sets para a Sérvia, assim como aconteceu na terça, com o triunfo por 3 a 2 sobre as sul-coreanas. Pelo regulamento da competição, apenas vitórias por 3 a 0 ou 3 a 1 garantem três pontos na classificação.

O JOGO – O duelo desta quarta começou equilibrado e a Sérvia foi para a primeira parada técnica com vantagem de 8 a 7. Em seguida, porém, as brasileiras começaram a abusar dos erros e viram as adversárias abrirem 12 a 7. O time nacional ainda esboçou uma reação no final do set, mas a equipe europeia soube administrar a vantagem e liquidou a primeira parcial em 25 a 21.

Já no segundo set, as brasileiras chegaram a abrir 12 a 8, após uma boa sequência de saques da levantadora Fabíola. Porém, o Brasil voltou a cometer muitos erros. Alguns deles na recepção do bom saque sérvio. Com isso, o adversário virou o jogo e fez 21 a 16 em seguida. O time de Zé Roberto voltou a esboçar uma reação no final da parcial, mas a Sérvia repetiu o placar de 25 a 21 para abrir 2 a 0.

Precisando ganhar três sets seguidos, a seleção voltou forte para o terceiro set e já no primeiro tempo técnico abriu 8 a 3. O saque da Sérvia, porém, continuava fazendo estragos na recepção brasileira e a vantagem que era de cinco pontos passou para apenas dois (11 a 9). Temendo nova virada, Zé Roberto resolveu sacar a atacante Mari e colocar Sassá, que brilhou na parcial e teve papel decisivo para ajudar o Brasil a fazer 25 a 18.

E, no quarto set, mais uma vez Sassá foi fundamental quando as brasileiras perdiam por 12 a 9 e ela emplacou uma boa sequência de saques que fez o duelo ficar empatado em 12 a 12. Após o empate, o set seguiu equilibrado e o Brasil só foi deslanchar na reta final da parcial, que terminou em 25 a 19.

No tie-break, o equilíbrio entre as seleções se manteve e o Brasil acabou levando a melhor, desta vez ajudada por atuações decisivas de Thaísa na rede e Paula Pequeno no ataque. Desta forma, ganhou o set final por 15 a 12.