Nesta semana, o Brasil saberá se realizará em 2015 ou 2017 o Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos, que reúne as modalidades do nado sincronizado, natação, pólo aquático e saltos ornamentais.

O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, durante reunião no Comitê Olímpico Internacional (COI), na Suíça, debaterá sobre a possibilidade de transformar a competição em um evento-teste.

O presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, conversou com o presidente da Federação Internacional de Natação (Fina), o uruguaio Júlio Maglione, que apoiou a iniciativa carioca. O brasileiro ressaltou que também está na expectativa da resposta do COI.

Um dos principais objetivos dos organizadores cariocas é o de evitar que ambos os eventos rivalizem entre si, porque o Mundial de Desportos Aquáticos, será disputado nas instalações erguidas para os Jogos do Rio-2016, além do Parque Aquático Maria Lenk. Por isso, optaram pela consulta ao COI.