O Brasil tentou com todas suas forças, mas não conseguiu superar a França e está de fora da Copa do Mundo de Futebol Feminino. Neste domingo (23), a seleção brasileira encarou as donas da casa no Estádio Océane, em Le Havre, pelas oitavas de final da competição. No tempo regulamentar as brasileiras saíram atrás no placar e foram buscar o 1×1, mas na prorrogação, as francesas marcaram e determinaram a derrota do Brasil por 2×1. A derrota faz com que as brasileiras deixem para trás, pelo menos nesta edição, o sonho de conquistar a taça inédita.

Jogando contra as anfitriãs da competição, o Brasil precisou enfrentar um estádio lotado com cerca de 23 mil franceses que jogaram junto com sua seleção. Nos 90 minutos a torcida ‘Le Bleu’ tentava, no grito ,desestabilizar as brasileiras, inclusive com vaias para a goleira Bárbara.

A partida começou muito truncada com as equipes estrategicamente marcando as craques adversárias e evitando a criação de jogadas perigosas. Aos 22 minutos a bola foi para o fundo das redes do Brasil, mas o lance gerou uma análise mais minuciosa do VAR. Diani driblou Tamires e cruzou para Gouvin, que se chocou com Bárbara e a bola espirrou para o gol e entrou. A goleira brasileira ficou no chão para receber atendimento devido ao choque, assim como a francesa. Após as jogadoras estarem em condições, a arbitragem consultou o VAR, reviu o lance e entendeu que a bola tocou na mão de Gouvin antes de entrar, portanto anulou o gol francês.

+ Confira como foi o jogo entre França e Brasil!

Após esse lance, os torcedores passaram a vaiar a goleira brasileira cada vez que ela pegava a bola. As francesas chegavam firme para evitar que o Brasil ganhasse confiança e aos 34 minutos, a zagueira Reinard chegou com o pé alto em Debinha e rasgou o meião da camisa 9. As jogadoras do Brasil pediram o cartão vermelho para a adversária, que recebeu apenas o amarelo.

No segundo tempo o jogo ficou movimentado. Logo aos 6 minutos as francesas abriram o contador. Diani ganhou de Tamires na velocidade pela direita e cruzou rasteiro. A bola passa por Barbara, as zagueiras não tiraram e Gauvin, na pequena área, apenas teve o trabalho de empurrar para o gol.

O Brasil não se deixou abater e Cristiane mandou uma bola no travessão aos 9 minutos, mostrando que não tinha nada decidido até o apito final. E de tanto acreditar que poderia, a seleção Canarinho igualou o placar aos 18 minutos. Debinha avançou pela esquerda e cruzou. Na sobra, Thaisa na pequena área chutou forte cruzado e a bola morreu no fundo das redes.

Enfrentando o cansaço, as brasileiras precisaram superar o desgaste e mantiveram o empate até o fim do tempo regulamentar. O jogo foi para prorrogação. Na primeira etapa, a principal chance foi brasileira. Debinha arrancou no último minuto e tocou na saída da goleira. Porém, a zaga tirou em cima da linha. Já no início do segundo tempo, a França chegou ao gol da vitória. Após levantamento na área brasileira, Henry desviou e ‘matou’ a goleira Bárbara.

FICHA TÉCNICA
Copa do Mundo Feminina

Oitavas de final

FRANÇA 2×1 BRASIL

França
Sarah Bouhaddi; Marion Torrent (Perisset), Wendie Renard, Griedge Mbock Bathy e Amel Majri; Amandine Henry, Elise Bussaglia, Asseyi (Thiney) e Kadidiatou Diani; Eugenie Le Sommer e Valerie Gauvin (Cascarino).
Técnica: Corinne Diacre

Brasil
Bárbara; Letícia Santos (Poliana), Kathellen, Mônica e Tamires; Thaisa, Formiga (Andressinha) e Marta; Ludmila (Bia Zaneratto), Debinha, e Cristiane (Geyse).
Técnico: Vadão

Local: Estádio Océane, em Le Havre (França)
Árbitra: Marie-Soleil Beaudoin (CAN)
Assistentes: Princesa Brown (JAM) e Stephanie-Dale Yee Sing (JAM)
VAR: Massimiliano Irrati (ITA)
Gols: Gauvin aos 6’ e Thaisa aos 18’ do 2ºT; Henry aos 2′ do 2ºT da prorrogação.
Cartões amarelos: Renard (FRA); Tamires, Formiga, Bia Zaneratto (BRA)