Kaká marcou seu retorno à seleção brasileira com um gol, uma assistência, e melhor, uma boa exibição na vitória por 6 a 0 sobre o Iraque, em amistoso disputado nesta quinta-feira, em Malmö, na Suécia.

O meia do Real Madrid marcou o terceiro gol da partida. Oscar havia feito os dois primeiros do Brasil, e depois Hulk, Neymar e Lucas completaram o marcador. O gol marcado foi o primeiro de Kaká com a camisa da seleção desde junho de 2010.

Com a derrota, Zico segue sem conseguir vencer o Brasil no comando de uma seleção. Antes do jogo de hoje, ele já havia enfrentado seu país de origem duas vezes, sempre pelo Japão. Em 2005, empate em 2 a 2, na Copa das Confederações, e no ano seguinte, derrota por 4 a 1, na Copa do Mundo da Alemanha.

Este foi o antepenúltimo amistoso da seleção brasileira em 2012, na próxima terça-feira, o adversário será o Japão, em Wroclaw, na Polônia, às 9h (horário de Brasília). Já no dia 14 de novembro, os comandados de Mano Menezes encararão a Colômbia, em Nova Jersey, nos Estados Unidos.

Com Kaká na equipe, Mano Menezes montou sua equipe no seu habitual 4-2-1-3, com Paulinho e Ramires a frente da linha de defesa, Oscar atuando mais centralizado no meio-campo, Kaká aberto pela esquerda, Hulk pela direita e Neymar no comando de ataque.

O Iraque também veio com a formação preferencial de seu treinador, jogando no 4-2-3-1. O principal destaque na escalação era o meia Ahmed Yasin, que atua no Örebro, da Suécia. Conhecido com ‘Cristiano Ronaldo iraquiano’, ele entrava em campo com a responsabilidade de criar jogadas na equipe de Zico.

Desde os primeiros minutos, a seleção brasileira dominou territorialmente o confronto, abusando das bolas cruzadas para ameaçar os iraquianos. A primeira boa chegada aconteceu aos 5 minutos de jogo, quando Adriano cruzou e Kaká desviou de cabeça para tranquila defesa de Sabri.

Foram precisos 22 minutos para que a equipe de Mano Menezes abrisse o placar. Neymar iniciou a jogada com bela arrancada pela esquerda do ataque, deixou dois marcadores para trás e serviu Oscar. O meia do Chelsea mostrou categoria para bater com firmeza no canto esquerdo do goleiro iraquiano.

A atuação brasileira se tornou avassaladora depois do gol. Aos 23, Paulinho teve chance. Três minutos depois, Neymar lançou Kaká pela esquerda, o meia do Real Madrid levou a bola até a linha de fundo e só rolou para Oscar, que cara a cara com Sabri ampliou.

Aos 33 minutos de jogo, um lance pouco comum. Durante bate e rebate na área brasileira, David Luiz subiu para cortar uma bola de cabeça e acabou levando um soco no rosto, do goleiro Diego Alves, que tentava alcançá-la. O defensor do Chelsea foi a nocaute e precisou ser atendido por alguns minutos.

Depois que a bola rolou, o Brasil seguiu mandando no jogo, e aos 39, Kaká ficou perto de fazer um gol de placa. O camisa 8 recebeu a bola na intermediária ofensiva, deu dois bons dribles e tentou, com um leve toque, vencer Sabri, que conseguiu tocar na bola e impedir o terceiro.

No fim do primeiro tempo, aos 45, ainda houve uma nova chance de ampliar o placar, quando Adriano cruzou da linha de fundo, de maneira precisa, na cabeça de Paulinho. O volante do Corinthians acabou acertando a trave e depois a zaga iraquiana afastou o perigo.

Da mesma forma como acabou a etapa inicial, o Brasil iniciou o segundo tempo. Logo no primeiro minuto, Adriano cruzou da direita de perna esquerda e Oscar apareceu para concluir em bela cabeçada, obrigando o goleiro Sabri a fazer ótima defesa.

Um minuto depois, Kaká voltou a marcar pela seleção brasileira depois de dois anos e quatro meses, e no seu melhor estilo. O meia do Real Madrid recebeu bola na linha de meio-campo, arrancou, não deu chance a marcação e, quase na pequena área, bateu de perna esquerda para estufar as redes.

O último gol de Kaká com a camisa da seleção brasileira acontecera no dia 7 de junho de 2010, em amistoso preparatório para o Mundial da África do Sul, contra a Tanzânia. Aquele jogo acabou vencido pela equ,ipe, então comandada por Dunga, por 5 a 1, em Dar-es-Salaam.

Aos 9 minutos, Neymar teve sua primeira grande chance para marcar, mas parou duas vezes em Sabri. Ainda na sequência da jogada, a bola acabou sobrando para Hulk, que partiu para dentro da área e fuzilou de perna esquerda, para fazer o 4 a 0.

Apenas aos 14 minutos de jogo o Iraque conseguiu levar perigo ao gol brasileiro, quando Mahmoud recebeu na direita, se livrou de Marcelo e David Luiz, mas na hora da finalização acabou acertando Thiago Silva. No rebote, Yasin acabou batendo para fora.

Aos 16 minutos, Zico promoveu cinco substituições em sua seleção. Cerca de 10 minutos depois, foi a vez de Kaká deixar o campo de jogo, para dar lugar ao são-paulino Lucas. Aos 28, a segunda mexida de Mano Menezes foi a saída de Hulk para a entrada de Thiago Silva.

Dominando a partida, contra um adversário que só se preocupava em não tomar gols, o Brasil diminuiu o ritmo, o que não impediu Neymar de deixar sua marca, aos 30 da segunda etapa. Paulinho lançou o atacante santista, que se livrou da marcação e finalizou com categoria para ampliar.

Quatro minutos depois, Lucas apareceu e também deixou seu gol. O meia-atacante recebeu na direita, arrancou em direção a área, chamou Neymar para a tabela e depois de receber na entrada da área, finalizou com força para vencer Sabri e fazer 6 a 0 para o Brasil.

Depois do gol, Mano Menezes fez mais duas alterações, tirando Ramires e Oscar, para colocar Sandro e Giuliano em campo. O meia do Chelsea, deixou o campo aos 36 minutos, muito aplaudido pela torcida que estava no Estádio Swedbank. A última mexida foi a saída de Paulinho para a entrada de Fernando, aos 43, mas o volante do Grêmio nem chegou a tocar na bola.

O último ataque da partida acabou sendo dos iraquianos. Aos 45 da etapa final, Ahmad recebeu livre na ponta direita de ataque, entrou na área e bateu firme, mas Diego Alves conseguiu a fazer a defesa com segurança, garantindo a vitória por 6 a 0.

Ficha técnica:.

Brasil: Diego Alves; Adriano, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Paulinho (Fernando), Ramires (Sandro), Oscar (Giuliano) e Kaká (Lucas); Hulk (Thiago Neves) e Neymar. Técnico: Mano Menezes.

Iraque: Sabri; Saeed, Ali Rehema (Ibrahim), Shakir e Abbas (Kadhim); Ibrahim, Khalid (Jabbar), Yasin (Karim), Akram (Abdul-Zahra) e Ahmad; Mahmoud (Radhi). Técnico: Zico.

Árbitro: Martin Hansson (Suécia) auxiliado pelos compatriotas Magnus Sjoblum e Per Brogevik.

Cartões amarelos: Rehema (Iraque).

Gols: Oscar (2), Kaká, Hulk, Neymar e Lucas (Brasil).

Estádio: Swedbank, em Malmoe (Suécia).