A seleção brasileira feminina de vôlei voltou a tropeçar na Copa do Mundo, neste sábado, e ficou em situação complicada na busca pela vaga olímpica. As brasileiras não conseguiram acompanhar o ritmo da invicta Itália e foram arrasadas por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/16 e 25/22, em apenas 1h15min de jogo, na cidade de Sapporo.

Com seu segundo revés no Japão, as atuais campeãs olímpicas se mantiveram na quinta colocação, com 12 pontos, quatro a menos que a China, terceira colocada. Somente as três melhores equipes da Copa do Mundo, disputada no sistema de pontos corridos, garantem vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Única invicta no torneio, a Itália lidera a tabela, com 20 pontos.

Cada vez mais distante dos líderes e sem mais confrontos diretos pela frente, o Brasil poderá adiar a conquista da vaga para o Pré-Olímpico que será disputado também no Japão, em maio do próximo ano.

Neste sábado, a seleção brasileira chegou a fazer um bom início de jogo, ao sair na frente no primeiro set, o mais equilibrado da partida. Mas mostrou irregularidade e sofreu forte queda de rendimento na segunda parcial, mesmo depois das entradas de Adenízia e Sassá e nos lugares de Fabiana e Mari.

As atuais campeãs olímpicas esboçaram uma reação no terceiro set e voltaram a deixar o jogo mais parelho. Contudo, as italianas seguiram mostrando bom ritmo e, superior em quadra, conseguiu abrir ligeira vantagem para fechar o set e o jogo.

“A Itália foi melhor do que nós em todo o jogo. Perdemos muitas oportunidades no primeiro e no terceiro set. Quando cometemos muitos erros contra uma equipe como a Itália é sempre difícil. Amanhã [domingo] teremos mais um jogo complicado contra o Japão”, avaliou o técnico José Roberto Guimarães, já projetando o duelo contra as anfitriãs, às 7h20 deste domingo (horário de Brasília).

Sem mostrar abatimento pela derrota, a ponteira Paula Pequeno assegurou que o Brasil segue forte no torneio. “Quando Brasil e Itália se enfrentam tudo pode acontecer. Elas jogaram muito bem na partida. Foram mais eficientes durante o jogo. Temos que manter o time junto. O resultado contra as italianas não apaga a nossa luta no torneio”, afirmou.