Marcel começa como titular no jogo de hoje.

Viña del Mar, Chile  – A seleção brasileira Sub-23 jogará hoje seus 90 minutos mais importantes desde que Ricardo Gomes assumiu o cargo de técnico, há pouco mais de um ano.

O time precisa vencer a Colômbia às 18 horas (horário de Brasília), em Valparaíso, pela repescagem do Pré-Olímpico do Chile, para chegar ao quadrangular final e continuar na luta pela classificação para os Jogos de Atenas – em caso de empate haverá pênaltis, sem prorrogação. Se perder, será um desastre para uma geração cantada em verso e prosa como uma das melhores dos últimos tempos. Os meninos nunca foram derrotados por um time Sub-23, mas o problema é que o Brasil pode cair fora do Pré-Olímpico mesmo que não perca neste domingo durante os 90 minutos.

Disputar a repescagem era algo que não estava nos planos da comissão técnica do Brasil, que contava com o primeiro lugar da chave para ter seis dias de trabalho antes do início do quadrangular – os jogos decisivos serão dias 21, 23 e 25. Como o time não conseguiu seu objetivo, agora Ricardo Gomes trata de minimizar o drama. E encontrou uma maneira de tentar mostrar que o jogo não deve ser considerado uma humilhação para seus currículos.

O Brasil irá a campo sem três titulares. Diego e Fábio Rochemback estão suspensos pelo segundo cartão amarelo diante do Chile e Dagoberto não conseguiu se recuperar de uma contratura muscular na coxa direita. Os substitutos serão Daniel Carvalho, Dudu Cearense e Marcel.

Com a escolha do centroavante que defendeu o Coritiba no campeonato brasileiro, o treinador optou por mudar o estilo de jogo da seleção. Marcel jogará dentro da área, servindo como referência para os cruzamentos e para os homens que chegarem de trás. A entrada de Daniel Carvalho na vaga de Diego é justamente para dar opção de cruzamentos pelo lado esquerdo, já que Maxwell tem sido muito tímido no apoio.

“Não posso simplesmente colocar o Marcel e manter o estilo da equipe. Tenho de criar condições para que ele renda bem dentro de suas características e por isso, escalei o Daniel Carvalho”, explicou Ricardo Gomes. Assim, a entrada do jogador do Internacional fará com que Robinho passe a jogar pelo lado direito.

Ricardo Gomes está jogando mais uma cartada para tentar resolver a falta de contundência do ataque, já que está muito satisfeito com o volume de jogo da equipe. “Nossa movimentação ofensiva está excelente, mas tem faltado algo para traduzirmos em gols a superioridade que temos mostrado sobre os adversários. Estamos em busca do equilíbrio entre movimentação e conclusão”, finalizou.

Colômbia reforça defesa para “segurar” a Seleção

Viña del Mar

(AE) – A maior preocupação do técnico da Colômbia, Jaime de la Pava, para o jogo contra o Brasil, é com a defesa de sua equipe. As deficiências do setor ficaram evidentes na derrota para a Argentina por 4×2, que levou os colombianos para a repescagem do Pré-Olímpico.

O goleiro Luis Martinez demonstrou insegurança e os zagueiros de área Mosquera e Diaz falharam bastante. Os laterais Bustos e Ramos também não se apresentaram bem. Além disso, o setor ficou muito exposto e, por isso, Jaime de la Pava deve reforçar o meio-campo, para tentar impedir que os brasileiros tenham a mesma facilidade encontrada pelos argentinos.

A Colômbia costuma atuar com cinco jogadores do meio-campo, com Montaño encarregado de comandar o setor. No ataque, apenas um jogador: Sérgio Herrera, que movimenta-se bastante e tem senso de oportunismo.

Equador e Paraguai disputam a outra vaga da repescagem. A partida acontece às 20h30 (horário de Brasília), em Valparaíso.

PRÉ-OLÍMPICO – REPESCAGEM
BRASIL x COLÔMBIA

Brasil: Gomes; Maicon, Edu Dracena, Alex e Maxwell; Paulo Almeida, Dudu Cearense e Elano; Robinho, Marcel e Daniel Carvalho. Técnico: Ricardo Gomes

Colômbia: Luis Martínez; Ramos, Mosquera, Carlos Díaz e Bustos; Rojas, Julio Valencia, Caballero, Alvaro Domínguez e Montaño; Sergio Herrera. Técnico: Jaime de la Pava.

Súmula
Local: Valparaíso, no Chile
Árbitro: Não divulgado