Turquia, China, Costa Rica e até mesmo a Bélgica. A seleção brasileira já está nas quartas-de-final da Copa do Mundo e ainda não enfrentou um adversário de tradição no futebol mundial. Mas agora na próxima sexta-feira, a Inglaterra, campeã do mundo em 66, vai estar no caminho do Brasil. ?Quero ver se vão falar que a Inglaterra é um adversário fraco também?  questiona Denílson.

Os jogadores reconhecem a força do futebol inglês. ?Trata-se de uma grande seleção. Tem o Beckham, Owen, Campbell, Scholes, enfim, é uma grande seleção formada por jogadores fantásticos?, avalia Roberto Carlos.

O zagueiro Edmílson destaca as qualidades da Inglaterra que, há pouco tempo, se sobressaía somente nas jogadas aéreas. ?O futebol inglês mudou bastante de um tempo para cá. O estilo até lembra a Bélgica, mas os ingleses têm mais qualidade com a bola no chão. O Owen fica enfiado na frente e os outros chegam com muito perigo?, comenta.

Brasil e Inglaterra jogam na sexta-feira, em Shizuoka, no Japão, às 15h30 (3h30, horário de Brasília). Para Edmílson, um detalhe pode fazer a diferença neste clássico do futebol mundial. ?Nós podemos levar alguma vantagem porque o jogo vai ser à tarde e o calor é muito grande. Os ingleses não estão acostumados a jogar neste horário?, ressalta o zagueiro do Brasil.

O Brasil não enfrenta a Inglaterra desde a Copa de 70, quando os brasileiros venceram os ingleses por 1 a 0 na segunda rodada da primeira fase. Em outras duas Copas, os ingleses também foram os adversários. Em 58, empate sem gols na primeira fase e, em 62, vitória por 3 a 1, também nas quartas-de-final. Coincidência ou não, nos três Mundiais, o Brasil ergueu a taça de campeão.