O Brasil fechou faturou 15 medalhas, sendo cinco de ouro, a Copa Continental de Buenos Aires no Judô. Mesmo sem seus principais atletas, a delegação brasileira de 29 atletas foi soberana na competição, que faz parte do nível mais baixo de pontuação para o ranking mundial, substituindo a antiga Copa do Mundo.

Neste sábado, segundo e última dia de competições em Buenos Aires, foram seis medalhas. Destaque para os ouros de Felipe Costa (até 81kg), do olímpico Luciano Corrêa (100kg) e do peso pesado Walter Santos. Também subiram ao pódio Rochele Nunes (+78kg), com prata, Talita Morais (78kg) e Eduardo Santos (90kg), em terceiro.

O resultado mais expressivo foi de Luciano Corrêa, que venceu na final o russo Tagir Khabulaiev, terceiro do ranking mundial. “A luta mais difícil, com certeza, foi a final contra o russo. Mas sem dúvida nenhuma ganhar um ouro em uma Copa Continental logo no começo do ciclo olímpico é muito gratificante, ainda mais contra um adversário duro como o Khabulaiev”, analisou o campeão mundial de 2007.

No sábado, o Brasil havia conquistado dez medalhas, sendo duas de ouro, com Katherine Campos (63kg) e Nathália Brígida (48kg), que conquistou o seu primeiro título internacional aos 20 anos.

“Estou muito feliz por ter ganhado a minha primeira competição pela seleção principal. A derrota na decisão em Montevidéu me deu ainda mais força para buscar essa medalha de ouro. Acredito que dei o primeiro passo para começar a brigar por uma vaga nesse novo ciclo olímpico já que o meu foco são os Jogos de 2016”, disse Nathália.

Domingo acontece o Campeonato Sul-Americano, ainda em Buenos Aires. Cada país só pode inscrever um judoca. O Brasil vai com: Nathália Brígida (48kg), Raquel Silva (52kg), Juliene Aryecha (57kg), Katherine Campos (63kg), Nadia Merli (70kg), Talita Morais (78kg), Rochele Nunes (+78kg), Eric Takabatake (60kg), Charles Chibana (66kg), Alex Pombo (73kg), Felipe Costa (81kg), Eduardo Santos (90kg) e Luciano Corrêa (100kg).