A seleção brasileira tem muito a comemorar após disputar o seu segundo e último amistoso na preparação para a Copa do Mundo – a vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, no Estádio do Morumbi, em São Paulo, na última sexta-feira. Afinal, ao contrário de outras equipes concorrentes ao título, passou ilesa às lesões e está, de acordo com a comissão técnica, pronta fisicamente para disputar o torneio.

As últimas baixas relevantes às vésperas da Copa foram nas seleções da Alemanha e da França, que perderam os meias Marco Reus e Franck Ribèry, respectivamente, por lesões. Situação bem diferente da enfrentada pela seleção brasileira, que até se deu ao luxo de poupar três jogadores no amistoso contra o Panamá, na última terça-feira, com o zagueiro Thiago Silva e os volantes Paulinho e Fernandinho nem viajando para Goiânia.

Depois, o técnico Luiz Felipe Scolari manifestou preocupação com o risco de lesões no amistoso com a Sérvia, em razão da proximidade da Copa e do estilo de forte marcação e até mesmo viril do adversário, mas a equipe acabou escapando ilesa, mesmo que o atacante Neymar tenha sofrido várias faltas, uma delas no primeiro lance do duelo.

O maior susto foi mesmo com o lateral-direito Maicon, já nos instantes finais da partida, mas não preocupa para a Copa, como esclareceu Felipão. “O Maicon levou uma joelhada abaixo das costas, mas está tudo bem”, avisou o treinador.

Assim, sem nenhum grande contratempo nas duas primeiras semanas de preparação para a Copa, a equipe está fisicamente da forma como Felipão e sua comissão técnica planejaram, segundo o próprio treinador, para o jogo de abertura, diante da Croácia, na próxima quinta-feira, no Itaquerão, em São Paulo. “Fisicamente está tudo bem, agora é seguir com o trabalho normal”, disse o comandante da seleção.