Assim como a Argentina, a dona da casa, a seleção brasileira sub-20 deu um enorme vexame e conseguiu a proeza de ser eliminada do Sul-Americano da categoria ainda na fase de classificação. Nesta sexta-feira, o Brasil foi derrotado pelo Peru por 2 a 0, em San Juan, e está fora do hexagonal final da competição e, pior ainda, sem chances de classificação para o Mundial, que acontecerá no meio deste ano, na Turquia.

A equipe comandada pelo técnico Emerson Ávila entrou em campo sabendo que uma vitória a classificaria ao hexagonal e como a primeira colocada do Grupo B, já que na preliminar aconteceu um empate por 2 a 2 entre Uruguai e Venezuela. Até um empate, por dois ou mais gols, seria o suficiente para garantir a vaga.

Mas o que se viu em campo foi uma equipe totalmente desorganizada, como aconteceu nas partidas anteriores – empate com o Equador (1 a 1), derrota para o Uruguai (3 a 2) e vitória magra sobre a Venezuela (1 a 0). O Peru foi melhor, conseguiu um gol em cada tempo (com Reina e Flores) e se classificou com o primeiro colocado da chave. Uruguai e Equador também passaram e se juntam a Chile, Colômbia e Paraguai no hexagonal decisivo.

Em 25 edições do Sul-Americano Sub-20 até agora, o Brasil só havia sido eliminado na fase de classificação uma vez – em 1979. A seleção brasileira acumula 11 títulos conquistados em 15 finais disputadas e somente em quatro oportunidades não havia chegado entre os três primeiros colocados.

“Acho que o problema não foi da geração. Essa competição tinha adversários muito fortes. A Argentina também foi eliminada na primeira fase”, justificou o lateral Igor Julião, logo após a derrota, em entrevista para o canal de TV a cabo SporTV.