Nem deu para lembrar que se tratava de um clássico, pois o Brasil atropelou a Argentina na Earls Court Arena, nesta quarta-feira, e se garantiu nas semifinais do torneio de vôlei masculino dos Jogos Olímpicos de Londres.

A seleção campeã dos Jogos de Atenas em 2004 passou fácil pela rival sul-americana, vencendo por 3 sets a 0, com parciais de 25-19, 25-17 e 25-20, em apenas uma hora de 13 minutos. Com o resultado, os brasileiros ficam a uma vitória de conquistar uma nova medalha olímpica na modalidade.

A nota negativa foi a saída do oposto Leandro Vissotto durante o primeiro set, ao sentir uma lesão. O ponta Dante também chegou a sentir contusão, mas voltou a partida e chegou a ser um dos destaques brasileiros na partida.

Nas semifinais, o Brasil vai encarar o vencedor do duelo entre os atuais campeões olímpicos, os Estados Unidos, e a tradicional seleção italiana, que não fez boa campanha na primeira fase, terminando na quarta colocação do grupo A.

No início do jogo, as duas equipes se revezaram na liderança do placar, sempre com vantagem de um ponto, até o 8 a 7 para o Brasil. A partir daí, os comandados de Bernardinho, quase sempre com os bloqueios e o ótimo aproveitamento ofensivo de Murilo, abriram vantagem até fechar em 25 a 19, justamente em um ataque do camisa 8.

A nota negativa foi a saída de Leandro Vissotto, que deixou o jogo quando o placar marcava 20 a 14 para o Brasil, sentindo dores na região da virilha. Em seu lugar entrou Wallace.

 

Na segunda parcial, os argentinos resistiram um pouco mais até que os brasileiros abriram 12 a 10. Ainda com Murilo inspirado e com ótima colaboração de Dante, o comando no placar até o fim do set foi tranquilo, até o 25 a 17, que decretou a vitória brasileira, em ace de Sidão.

 

O terceiro set foi o que os argentinos venderam a derrota com maior dificuldade. O Brasil conseguiu abrir dois pontos de vantagem apenas em 19 a 17. No lance seguinte, Sidão foi para o saque e aumentou a vantagem deixando a equipe ainda mais perto da final.

A partir daí, com tranquilidade e grande desempenho ofensivo, os brasileiros mantiveram a frente, até fechar em 25 a 20, em mais um ataque certeiro na diagonal de Murilo.