A seleção brasileira feminina de vôlei conseguiu neste sábado a segunda vitória em dois jogos no Grand Prix. No Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o Brasil mais uma boa partida e bateu a Alemanha por 3 sets a 0, com parciais de 25/12, 25/19 e 25/16.

No mesmo local, a equipe brasileira havia superado Porto Rico nesta sexta-feira. O time volta a entrar em quadra neste domingo, às 10 horas (de Brasília), contra os Estados Unidos, para fechar a participação em território brasileiro na primeira fase do torneio.

Maior vencedora do Grand Prix, com sete títulos, a seleção brasileira, campeã olímpica nos Jogos Olímpicos de Pequim, no ano passado, agora lidera de forma isolada o Grupo A, com quatro pontos.

O confronto deste sábado foi mais fácil do que o esperado para o Brasil. Com um saque forte e novamente muito eficiente no bloqueio, o time não deu nenhuma chance às alemãs, que não demonstraram poder de reação. Segundo o técnico José Roberto Guimarães, foi a melhor partida da seleção até o momento em 2009.

“Todas estiveram muito bem. Mas esse foi o melhor jogo da Dani na temporada de 2009”, disse o técnico, elogiando a levantadora Dani Lins. Para ele, o bloqueio do Brasil no primeiro set desestruturou a Alemanha. “Esperava um adversário mais aguerrido”, comentou. “Vamos enfrentar os EUA, que vieram com uma equipe renovada em relação àquela que ganhou a prata em Pequim, e vamos tentar ganhar jogando bem, o que é o mais importante.”

O treinador colocou em quadra neste sábado a formação que considera ideal no momento, com Dani Lins, Sheilla, Sassá, Mari, Thaísa, Fabiana e a líbero Fabi. Ana Tiemi, Natália e Joycinha entraram no decorrer do jogo.

Logo no primeiro set, o Brasil abriu uma boa vantagem e a torcida pôde fazer muita festa no Maracanãzinho. Bem no levantamento, Dani Lins não teve problemas para driblar o bloqueio alemão.

O Brasil também dava show de bloqueio e defesa, irritando as alemãs, que chegaram a reclamar da arbitragem na segunda parcial. Mas as brasileiras não perderam a concentração e caminharam com tranquilidade rumo ao triunfo.

Agora, as brasileiras se preparam para reeditar a final olímpica contra uma renovada seleção norte-americana. A equipe de Zé Roberto mais uma vez entrará em quadra para confirmar o favoritismo.