A seleção brasileira de handebol não teve adversárias no Campeonato Sul-Americano Feminino, que se encerrou neste sábado em Mar del Plata, na Argentina. Depois de vitórias avassaladoras contra Chile, Uruguai, Venezuela e Paraguai, as brasileiras ficaram com o título ao vencerem a Argentina, por 37 a 23, nesta tarde.

Dez das brasileiras que estavam em Mar del Plata disputaram as quartas de final da Liga dos Campeões e da Liga Europa, entre sábado e domingo, no Velho Continente. Já na terça elas começaram uma campanha histórica no Sul-Americano. O Chile foi vencido por 41 a 17. Sobre o Paraguai, humilhantes 41 a 9. A Venezuela levou 55 gols e só fez 14. Depois, o Uruguai também foi atropelado: 46 a 13.

Neste sábado, o Brasil fez um primeiro tempo quase perfeito contra a Argentina, indo para o intervalo com 20 a 5 no placar. Na segunda etapa as donas da casa, com o apoio da torcida, conseguiram equilibrar o jogo, tanto que venceram o período por um gol.

“Viemos com uma equipe com atletas mais jovens, algumas delas atuando no Brasil e que ainda não estrearam nesta temporada, e poso afirmar que elas deram o máximo. O nosso desafio era integrá-las e conseguimos fazer isso. Agora é pensar no Pan-Americano”, destacou o técnico Morten Soubak.

A ponta Alexandra foi a artilheira do jogo com 11 gols. “Estou muito feliz por ter vencido e por saber que esse título é mais uma conquista do handebol brasileiro. Para mim, foi gratificante ver novas atletas em quadra defendendo o Brasil e vê-las integradas com as mais experientes. É muito importante que elas tenha participado de um Sul-Americano”, disse a melhor atleta do mundo em 2012.

O Sul-Americano foi o primeiro torneio deste ciclo olímpico para o Brasil. A equipe se classificou para Campeonato Pan-Americano, que será realizado em junho, e classifica para o Mundial, marcado para dezembro.