Brandonn Almeida foi o destaque do segundo dia de disputas do Brasileiro Sênior/Torneio Open de Natação, nesta quinta-feira, em Palhoça (SC). Foi do nadador do Corinthians o melhor índice técnico do dia em provas olímpicas, único critério de classificação para o Mundial de Esportes Aquáticos do ano que vem, em Budapeste, na Hungria. Em crise financeira, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) pretende levar só oito nadadores, que também poderão fazer tomadas de tempos no Troféu Maria Lenk, em abril.

Na volta à piscina da Unisul, onde bateu o recorde mundial júnior da prova no ano passado, Brandonn venceu os 400m medley com 4min12s49, seu recorde pessoal e 11.º lugar do ranking mundial. Seria um tempo suficiente inclusive para colocá-lo na final dos Jogos Olímpicos do Rio. Em agosto, ele foi eliminado com 4min17s25. O desempenho desta quinta-feira valeu ao corintiano 901 pontos, deixando-o na liderança na briga pelo Mundial.

Quem também foi bem foi Guilherme Guido, que venceu os 100m peito tanto no Brasileiro, pela manhã, quanto no Open, à tarde. Marcou 54s30 na primeira etapa e 54s58 na segunda, alcançando um índice técnico de 875 pontos, segundo melhor até aqui. De qualquer forma, o resultado é inexpressivo em nível internacional. O próprio Guido foi último colocado na semifinal olímpica com 54s16.

A prova mais forte do dia, entretanto, foi nos 50m peito, que não vale na briga pelo Mundial. Pela manhã, no Brasileiro, o corintiano Felipe França venceu com 27s16, deixando para trás João Luiz Gomes Júnior, do Pinheiros, com 27s17, marcas equivalentes ao segundo e sexto lugares do ranking. Felipe Lima, que dominou a Copa do Mundo nesta prova, não está em Palhoça. O Minas, clube dele, não levou atletas. Seus companheiros que estão lá foram por conta própria.

Henrique Martins arriscou e está se dando bem. Depois de ganhar os 50m borboleta, na quarta, ele venceu os 100m borboleta nas duas etapas, fazendo o melhor tempo pela manhã: 52s46, alcançando 856 pontos.

Entre as mulheres, o melhor resultado do dia foi de Manuella Lyrio, que bateu o recorde do campeonato nos 200m livre ao ganhar o Open com 1min58s25, deixando para trás a companheira de clube no Pinheiros Larissa Oliveira, com 1min59s62. Com essa marca, Manu fez 872 pontos.

Entre os homens, dobradinha de Luiz Altamir Melo, do Flamengo. Ele fez 1min49s13 pela manhã e foi 0s02 mais rápido à tarde. Na conta do índice técnico, porém, dá na mesma. Ganhou 817 pontos.

Daynara de Paula ganhou os 100m borboleta nas duas etapas, fazendo 59s77 pela manhã, o que lhe valeu 822 pontos. Gabrielle Gonçalves (810) foi a melhor nos 400m medley e Natália de Luccas (813) sobrou nos 100m costas, prova que não teve Etiene Medeiros.